Resenha: Legend - Marie Lu



Legend - Marie Lu

Antes de tudo, gostaria de dizer que eu me apaixonei totalmente por distopias e Legend é uma das minhas favoritas -se não for a favorita- e, apesar de ter lido esse livro a um tempo já, acho que o ano de 2012, com todas as suas previsões de fim do mundo, é um ano perfeito pra muita distopia, não? Então aí vai! Divirtam-se.




Sinopse: O que foi um dia o lado oeste dos Estados Unidos é agora a República, uma nação perpetuamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos distritos mais ricos da República, June é um prodígio sendo preparada para o sucesso nos círculos mais altos da força militar. Nascido nas favelas, Day é o criminoso mais procurado do país. Maus seus motivos podem não ser tão maliciosos quanto parecem.
Vindos de mundos muito diferentes, June e Day não tem nenhuma razão para cruzar o caminho um do outro - até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Pego num jogo de gato e rato, Day está numa corrida pela sobrevivência de sua família, enquanto June busca vingar a morte de Metias. Mas numa reviravolta chocante, os dois descobrem o que realmente os juntou, e as distâncias sinistras a que seu país chega para guardar seus segredos.


Escrita: Legend é narrado em pontos de vista alternados, um capítulo para June, um para Day, de forma que podemos conhecer o modo de pensar dos dois personagens e acompanhar as diferentes vidas que eles levam. Marie Lu consegue incorporar os dois personagens tão bem que às vezes pensava que o livro tinha sido escrito por dois autores, como em Will Grayson, Will Grayson (John Green e David Levithan). A história tem a narrativa bem ágil e uma linha de história bem dinâmica, o que torna a leitura bem rápida.




Personagens: O livro conta com poucos personagens, mas isso acaba por nos aproximar mais dos que existem, já que eles causam grande impacto na história. June e Day são personagens fortes e inteligentes, o que é um ponto muito falado pelos resenhistas, já que June é o tipo de personagem feminina que todos queremos, ou seja, o completo oposto da 'donzela' que precisa ser salva. Na verdade, a autora Marie Lu chegou a dizer que, inicialmente, June e Day seriam ambos garotos, mas que ela queria uma presença feminina forte, por isso acabou por transformar June em uma mulher. Interessante, não? E que bom que ela fez isso, pois, apesar da obstinação da personagem em acreditar cegamente na República até que fosse impossível não enxergar a verdade, ela é uma das melhores personagens femininas que já li. Metias, apesar de morto, também é um dos personagens mais cativantes da história, o que te faz desejar sempre que ele ainda estivesse vivo, só pra podermos ter mais dele. Day, é claro, pode ser considerado um 'bad boy', apesar de ser um com bons motivos, e é o tipo de personagem de quem você quer ser amigo, que te faz querer sair pelas ruas da distópica República e lutar contra o governo e pela sua própria sobrevivência. E esses são só alguns dos personagens de Legend, e eu te aviso desde já: Neste livro, os personagens nunca cansam de te surpreender, e o inimigo pode estar bem mais perto do que se imagina.

Trama: Como falei antes, a trama é bem ágil e cheia de acontecimentos e reviravoltas. As razões e consequências de cada evento são surpreendentes, e desvendar junto com June o que realmente aconteceu no dia em que Metias morreu e, com isso, a verdade que se esconde sob a superfície de justiça e patriotismo da República é um dos pontos altos do livro, seguido de perto pelos "flashbacks" do passado de Day e descobrir a história dele. Um livro cheio de ação e com uma ótima trama.

Romance: Mencionei antes que a ideia inicial da autora era fazer de Day e June dois garotos, e, mais ainda, ela também disse que isso não impediria o romance entre os personagens -o que me faz pensar que eu nunca li uma distopia m/m... Enfim, o romance acontece devagar e não é aquela coisa, que agora é tão comum em livros YA, de oh-meu-deus-eu-te-amo-tanto-mesmo-só-te-conhecendo-a-dois-dias. Não, com Day e June as coisas vão acontecendo num ritmo mais lento, apesar da agilidade da história, e o romance deles não é aquela coisa avassaladora, até por toda a montanha russa emocional pela qual eles passam, né? É bem agradável de se ler.

Poucas vezes li um livro com uma trama e um "elenco" tão bom. Legend é um livro que não me canso de recomendar.


Legend ainda não foi lançado no Brasil.




4 comentários:

Vulcka disse... [Responder comentário]

Ah, já vem tu de novo com livros que não foram lançados no Brasil =\
ahsuhaushua
Seria interessante um romance entre dois homens. Ainda não li nenhuma obra que tratasse de homossexualismo.

Mireliinha disse... [Responder comentário]

Não estou no clima pra leituras assim, mas gostei! Quem sabe um dia né?!
E sua resenha ficou bem legal!

:*
Mi
Inteiramente Diva

Rafael disse... [Responder comentário]

Esse livro parece muito bom! Quero muito ter a oportunidade de lê-lo.
Personagens fortes são tudo o que queremos, e em meio a distopias, não pode ficar melhor. ;D

Ótima semana!
@rafaschiabel
http://lembradaquelahistoria.blogspot.com/

Anônimo disse... [Responder comentário]

Gente o Day é um menino mas a June não, ela parece um menino por que haje assim mas é uma menina ok?

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo