Resenha: Gone - Michael Grant



Gone: O Mundo Termina Aqui – Michael Grant



Sinopse: Só restam os jovens: os adolescentes, os pré-adolescentes, as crianças pequenas. Mas nenhum adulto. Não existem mais professores, nem policiais, nem médicos, nem pais. E, também de repente, não há telefones, nem internet, nem televisão. Não há como descobrir o que aconteceu. Nem como conseguir ajuda.
A fome é uma ameaça. Os valentões tentam dominar todos os outros. Uma criatura sinistra está à espreita. Os animais estão sofrendo mutações, e os próprios jovens estão mudando, desenvolvendo novos talentos - poderes inimagináveis, perigosos, mortais -, que ficam mais fortes a cada dia.
É um mundo novo e aterrorizante. Cada um terá de escolher o seu lado para a batalha que se aproxima. Os moradores locais contra os riquinhos. Os fortes contra os fracos. As aberrações contra os normais. E o tempo está acabando: no dia do seu aniversário, você vai desaparecer, como todos os outros.

Gone, de Michael Grant, é um livro fantástico. Ok, eu posso dizer que adoro vários livros, posso amar outros tantos e gostar da maioria dos que leio, mas raramente digo que um livro é fantástico. Esse é. Talvez seja porque eu esperava pouco dele, ou porque não tenha amado a sinopse, ou mesmo porque as primeiras páginas são um tanto chatas, mas esse livro me surpreendeu demais. Certo, prossigamos para a review...


Capa: Eu realmente gostei da capa da edição brasileira, ainda mais se comparada à americana, que achei horrorosa. A capa mostra alguns personagens da série, mas não de forma que nos impeça de imaginá-los de forma livre em nossa cabeça. Além disso, o arranjo das cores ficou interessante e chama atenção.
Escrita: O livro é escrito em terceira pessoa, passando pelo ponto de vista de vários personagens, meio como uma novela, sabem? Você está acompanhando um núcleo, e então, quando chegamos num momento importante, a novela passa para um outro núcleo, então, é bem assim com Gone, e isso torna o livro bastante dinâmico, além de deixar com aquela sensação de que você não pode VIVER sem saber o que acontece naquela hora, mas ao mesmo tempo não quer deixar de ler sobre aquele outro personagem que também é ah-tão-divertido! É como mencionei antes, as primeiras páginas são difíceis, mas depois é pura diversão, em todas as outras 500 páginas!

Personagens: Uma coisa que me encontou em Gone foram os personagens, principalmente o Sam, nosso protagonista –e herói de Praia Perdida-. Ele é corajoso, nobre e leal (and the Sorting Hat says: GRYFFINDOR!), mas ao mesmo tempo é um pré-adolescente que se encontra perdido sem a mãe, alguém de quem se espera mais do que ele próprio acha que pode dar. Ele é forte, mas também é frágil, o que me fez querer abraçar e apertar ele! *Yasmin, a estranha*
Além de Sam, temos Caine, Astrid, Jack Computador, Quinn, Edílio e vários outros que fazem nossa jornada no LGAR tão boa, principalmente porque, apesar dos poderes especiais de algumas das crianças, eles são personagens muito tangíveis, muito reais, você entende as reações deles, mesmo que algumas te irritem horrívelmente –e como irritam-. Temos também o Pequeno Pete, o menininho autista que pode ser a chave para todo o mistério que ronda a existência do LGAR, e pra quem tem um espaço reservado no meu hall de personagens que eu amo sem nem saber porquê. Petey é especial.

Trama: Digo já uma coisa: você vai enlouquecer com esse livro. A cada momento se descobre uma coisa nova sobre o LGAR e o que está acontecendo, mas tudo em Praia Perdida parece rondado de mistério e loucura, e não se sabe o que vai acontecer no próximo minuto, é impressionante. O fato é que, além do problema de todos os adultos desaparecerem, ainda existe uma parede separando o local do resto do mundo, e ninguém sabe dizer como aquilo aconteceu, muito menos porque. Para acrescentar mais maluquice à coisa toda, os animais estão sofrendo mutações bizarras, e o LGAR se torna mais perigoso a cada segundo. O livro tem um ritmo que consegue ser lento e corrido ao mesmo tempo, porque parece que muitas coisas aconteceram, quando na verdade se passou somente um dia, por exemplo. ‘Intenso’ é a palavra que eu usaria pra definir Gone.

Em suma, é um livro bastante único, cheio de reviravoltas inesperadas e muito, muito suspense! Definitivamente um must read.


Gone foi lançado no Brasil pela Galera e é o primeiro de uma série. O segundo, Fome, também já está disponível no país.

5 comentários:

Thais Priscilla disse... [Responder comentário]

Estou querendo ler esse livro ainda neste ano.
Parece ser realmente muito bom.

Beijos,
Thais P.
http://thaypriscilla.blogspot.com

Mireliinha disse... [Responder comentário]

Acredite se quiser mas tenho Gone e ainda não li :@
Só leio resenhas positivas, comentários positivos,...
Enfim, gostei da sua resenha e dos pontos que você colocou :D

:*
Mi
Inteiramente Diva

Vulcka disse... [Responder comentário]

Parece ser muito bom *-*
Fiquei curiosa principalmente por causa do teu "fantástico".
Um dia vou ler õ/

Bih Lima disse... [Responder comentário]

Esse livro é muuuiiitto bom! Sou apaixonada por essa série e quero logo Fome! (me apaixonei de primeira mesmo)
Sua resenha está ótima!
Beijosss
Bianca,
Book mania
http://bookmaniablog.blogspot.com/

Laís Doce disse... [Responder comentário]

Olá! Está rolando uma promoção bem legal lá no blog! Confere lá: http://migre.me/7zrwC

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo