Não Sou Este Tipo de Garota – Siobhan Vivian

 

 

 

 

“Essa era a pior parte de tudo: saber que era errado, mas fazer mesmo assim, não me importando com o quanto aquilo ia profundamente contra o tipo de pessoa que eu era.”

Não Sou Este Tipo de Garota, página 188

 

 

 

 

Se a vida é feita de escolhas, como diz o ditado, Natalie Sterling poderia se orgulhar das suas. Ela era o modelo exemplar de filha, de aluna e agia da maneira ideal para uma garota da sua idade: respeitosa, idealizadora e repleta de pudores. Mas a vida sempre prega peças, e numa dessas, Natalie toma um caminho que pode modificar tudo que almejou para si. Agora chega a vez de Natalie saber que tipo de garota ela deseja ser e quem realmente é.

 

Natalie Sterling era o tipo de garota perfeita: uma filha comportada, uma aluna exemplar, uma amiga fiel e uma pessoa cheia de responsabilidades. Para aquele ultimo ano ela havia preparado tudo para se tornar presidente do Conselho Estudantil da Academia Ross, o seu principal feito para o seu currículo e a aceitação numa faculdade renomada. O que ela não contava era com a chegada de Spencer, a menina a qual era babá quando mais jovem, e muito menos, com o que a garota havia se tornado então: tudo aquilo que Natalie sempre lutou contra.

 

Agora, decidida a manter a índole de Spencer e contornar seu lado ousado, Natalie irá fazer de tudo para protegê-la da maldade dos alunos e de si mesma, pois ela sabe o quanto um garoto pode arruinar a vida de uma garota no Ensino Médio.

 

Mas quando sua melhor amiga Autumn e outras meninas do colégio passam a dar ouvidos aos conselhos de Spencer, Natalie ficará dividida entre repudiar essas atitudes ou dar a oportunidade de viver sua vida sem a pressão que ela mesma estabeleceu. E com a ajuda dos galanteios de belo e popular Connor Hughes, ela enfrentará muitas duvidas quanto a que decisão e rumo seguir.

 

Natalie está prestes a viver tudo aquilo que sempre questionou nos outros e melhor: está prestes a descobrir quem realmente é. Quando a vida lhe apresenta inúmeras escolhas, algumas delas podem revelar quem você é... E Natalie terá a chance de descobrir se é ou não este tipo de garota.

 

 

“As coisas que tornam alguém popular na escola chegam a ser irritantes.”

Não Sou Este Tipo de Garota, página 77

 

 

Não Sou Este Tipo de Garota tinha todos os componentes necessários para ser apenas mais um livro infanto-juvenil, em que a mocinha se vê perdida nas más decisões e amores furtivos, com um final digno de felizes para sempre no reino da paz e alegria. Bom, não foi bem isso que encontrei ao lê-lo. Com um lado fortemente feminista, o livro abre mão do comum e da mesmice para criar um simples questionamento sobre escolhas, princípios e caráter pessoal.

 

Apesar de o tema ser bem juvenil, Siobhan Vivian soube conduzir a narrativa de lenta, no início do livro, a instigante passados os primeiros capítulos. Vivian contemplou o caráter determinado à Natalie com um suave toque de ingenuidade, fazendo com que sua imensa vontade de alcançar a perfeição sofresse a interferência da perda de controle sobre sua própria vida. Com um enredo singular, Vivian soube incutir questionamentos inerentes à narrativa, fazendo o leitor repensar sobre alguns fatos como popularidade, preconceito, aceitação pessoal, perdão e superação, amizade e amor, bullying e sexualidade na adolescência.

 

Compondo sua história com uma protagonista durona e determinada como Natalie Sterling, Vivian quebrou a fachada séria dela com toques de ingenuidade e insegurança, fazendo-a ser mais adolescente do que ela gostaria de admitir. Vivian soube retratar bem uma fase em que escolhas e dúvidas rondam a cabeça dos jovens, e como as pressões e percepções do meio podem intervir no íntimo de alguém. Natalie, mesmo segura de si e do que queria para sua vida, enfrentou essas dificuldades ao tentar ser mais livre e aceita pelos demais. Já Autumn, ainda que abalada pelos percalços da popularidade e o preço que algumas ações cobram, soube recuperar o domínio de si e seguir em frente. Connor desmistifica a fama de que os bonitões e populares são, por vezes, oportunistas e inconsequentes, mas se mostra um rapaz centrado, calmo e muito bondoso, e que rouba a cena. Spencer, que luta a todo custa para ser vista e reconhecida, mesmo tranquila e consciente de suas ações, acaba descobrindo os vieses da ‘fama’.

 

Apesar de todos os temas que o livro aborda, muita diversão e descontração lhe esperam em Não Sou Este Tipo de Garota. Acredito que por ser uma narrativa leve e jovem, o livro é de fácil assimilação e quando você percebe já leu metade dele (é, eu o li numa tarde hehe!). Gostei muito da ideia de Vivian de incutir questionamentos comuns aos jovens e, principalmente, bem relevantes à realidade a qual vivemos, em meio a um romance jovem e ao descobrimento de si. Me senti incomodada com algumas passagens do texto, como a lentidão dos capítulos iniciais e o lado ‘metido’ e ‘petulante’ com que Natalie as vezes era retratada, e acredito que por isso o livro perdeu uma estrelinha comigo. Fora isso, o livro é muito bom, com uma arte belíssima (o kit da Novo Conceito é lindo!) e uma narrativa prazerosa e despreocupada. E se você ainda tem dúvidas sobre si, pode descobrir por ele se você é ou não este tipo de garota!! Boa leitura!!

 

 

“Eu sempre achei que soubesse que tipo de garota eu era, só que não sabia.”

Não Sou Este Tipo de Garota, página 231

 

 

71058_216169690840_6480306_q     twitter_logo

 

 

Título Original: Not That Kind of Girl

Título Nacional: Não Sou Este Tipo de Garota

Autora: Siobhan Vivian

Ano de Lançamento: 2011

Número de Páginas: 248 páginas

Editora: Novo Conceito Jovem

Onde Comprar: FnacSaraivaSiciliano

Sinopse: Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata? A vida é sobre suas decisões e escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de sempre fazer as melhores. Ela ignora os caras populares e babacas da escola, sempre ganha medalhas de honra e está prestes a ser a primeira estudante jovem a ser presidente do conselho estudantil em anos. Se apenas todas as outras garotas fossem tão sensíveis e fortes. Como o grupo de novatas que querem ser brinquedos dos jogadores de futebol. Ou sua melhor amiga, que tomou uma decisão idiota que quase arruinou sua vida. Mas ser sensível e forte não é fácil. Não quando uma brincadeira quase a faz ser expulsa. Não quando seus conselhos dóem mais do que ajudam. Não quando um cara que ela já deu um fora se torna o cara que ela não consegue parar de pensar. A linha entre o certo e o errado foi distorcida, e cruzá-la poderá resultar em um desastre… ou se tornar a melhor escolha que ela já imaginou fazer.

Avaliação: ««««

20 comentários:

Maryzlane Sarah disse... [Responder comentário]

Acho que ficou otima *respondendo seu tweet*
Me deixou com mais vontade de ler, essa tematica adolescente me faz lembrar da minha e ficar tão nostalgica =(. Mas to louuca pra ler esse livro.

Samuely B B L disse... [Responder comentário]

lerei bem em breve, rê!
parabens pela resenha

Georgia Schmitt disse... [Responder comentário]

A resenha, otima como sempre, mas nao sei porque nao consigo adicionar esse livro na minha listinha de " vou ler"... Acho que eh o tema que nao me chama atencao!!! Mesmo assim valeu ficar esperando a sua resenha :)))) bjs
Georgia

Vulcka disse... [Responder comentário]

A resenha me passou a ideia de uma trama pouco densa, mas interessante. Eu sou super diversificada para leituras e acho que este livro tende a ser uma boa leitura para relaxar e adentrar em um universo adolescente. :DD

Gisele disse... [Responder comentário]

Amei a história!!!!!!
Estou louca pelo livro desde que foi lançado....não vejo a hora de ler!!!!!!

Parabéns pela resenha *-*!!!!!

bjus

Mireliinha disse... [Responder comentário]

Um dos próximos da listinha *-*
Desde que li a sinopse desse livro, adorei!
Tua resenha ficou ótima, xuxu!

:*
Mi
Inteiramente Diva

Matheus disse... [Responder comentário]

Te ODEIO Rê, precisava fazer uma resenha TÃO boa ????/ ^^ , não serio, você resenha mt bem, queria fazer um terço do seu trabalho

Matheus
Blog Livros e Biscoito

Teen.Tação disse... [Responder comentário]

Uma das melhores resenhas que já li..quero muito ler esse livro!

passa lá no blog!

Bjo

Bruna disse... [Responder comentário]

Oi Rê, eu até não achei o começo muito lento não, mas o livro me fez relembrar muuuuto meu ensino médio, e essa piras doidas que a gente tem na cabeça. Quer ver quando algo dava errado e tinha uma prova no dia, láá se vai o tempo de estudo dedicado.

Gostei muito do Connor, ele é a minha paixonite do momento, um menino muito legal, e nossa é raro esse tipo de garoto :P

Adorei a resenha!

Beeijos

Camila Costa disse... [Responder comentário]

Ando vendo muitas opiniões diferentes sobre o livro; e sinceramente nao sei o que pensar dele
só lendo mesmo
beijo

Cabelos ao Vento

Bruna disse... [Responder comentário]

Oi Rê, eu até não achei o começo muito lento não, mas o livro me fez relembrar muuuuto meu ensino médio, e essa piras doidas que a gente tem na cabeça. Quer ver quando algo dava errado e tinha uma prova no dia, láá se vai o tempo de estudo dedicado.

Gostei muito do Connor, ele é a minha paixonite do momento, um menino muito legal, e nossa é raro esse tipo de garoto :P

Adorei a resenha!

Beeijos

Juliana disse... [Responder comentário]

Eu já li Não Sou Este Tipo de Garota e acho que concordo com tudo que você disse :D
Apesar da Natalie ser meio chatinha às vezes, eu realmente queria era arrancar a cabeça da Spencer ><" hahaha
E o Connor é um fofo, quero achar um desses pra mim ;_;

A resenha ficou INCRÍVEL :D

beijão!!

Ju
http://julianagiacobelli.com

Claudia F. disse... [Responder comentário]

Desde que 'conheci' esse livro, fiquei com vontade de ler. Já vi várias resenhas, todas elogiando. (: A sua ficou ótima também, parabéns Rê.

Claudia F.

Ana Death Duarte disse... [Responder comentário]

A resenha ficou ótima mesmo xD Esclareceu bastante coisa sobre o livro... gostei de saber que tem um toque feminista, a idéia me parece legal, mas é que nem algumas pessoas comentaram aqui: sabe quando vc ainda não se decidiu se vai ler ou não? E não é q sua resenha não me convenceu... é q ando meio chatinha pra escolher livro... os últimos que peguei foram infantis e fofos bem pra descontrair mesmo heheh
Mas amei a resenha! Congrats xD

Guto Fernandes disse... [Responder comentário]

Mais uma vez eu e meus comentários atrasados, shame on me. Mas ainda sim, cá estou!

Acho que esse comentário tem o mesmo nivel de dificuldade de ser feito de quando a Rê resenha Sparks *e estou ansioso pela de Diário de Uma Paixão*, porém acho que eu tenho algumas palavras a dizer sobre o livro.

Acredito que por esse começo promissor o selo Jovem da Novo Conceito tende a angariar ainda mais leitores com os próximos lançamentos. Se ao estrear a nova linha de publicações já alcança esse nível de repercussão e sucesso a tendência é melhorar cada vez mais.

Pelo que a resenha passou, e de maneira muito bem explicada, esse é um livro para ser lido e usado para se questionar muito a respeito das suas próprias atitudes e pensamentos. Livros assim, com um jeitinho de autoajuda mascarada, eu considero interessantes de serem lidos, pois enquanto vc vai tendo a chance de refletir sobre a mensagem dentro do livro*um dos pontos que mais gosto na leitura dos livros do Paulo Coelho*.

Embora esse seja um daqueles livros que eu não leria, acredito que tenha ótimos momentos de leitura. Parabéns pelo ótimo texto, que como sempre, conseguiu passar bem o conteúdo do livro e assim como aquilo que pode-se esperar sentir ao lê-lo.

Beijos minha linda!

Brenda Lorrainy disse... [Responder comentário]

Mesmo vendo resenhas positivas sobre esse livro não consigo me interessar e lê-lo.Acho o tema um tanto vazio :S

Renatinha disse... [Responder comentário]

A capa desse livro é fofa..mas não gosto muito desse tipo de livro. Não me interessa mto.
Bom, amei o blog!! Já sou seguidora fiel *.*

http://serieslivroseafins.blogspot.com/

Laiara Martins disse... [Responder comentário]

Ai, minha amiga queria comprar esse livro 9ela trabalha em uma Saraiva) e pediu que eu desse uma olhadinha rápida pra dar minha opinião... Eu dei uma folheada, li o prólogo e alguns trechos e falei pra ela ir em frente, e eu mesma fiquei bem interessada no livro, que bom que eu não estava errada!!
hahah
Gosto de leituras leves, é bom pra intercalar com aquelas mais pesadas e que exigem um pouco mais da gente...
Bjusss Rê..
Resenha maravilhosa*-*

Adriana disse... [Responder comentário]

Começando pela capa que é lindona! Gosto de livros de leitura leve e como vc disse que leu metade dele numa tarde, percebi que a leitura com certeza flui bem e mesmo sendo um livro juvenil, é uma leitura que nos faz repensar atitudes e pensamentos que com certeza sempre nos deixa alguma lição! Adorei bjo!

Mika disse... [Responder comentário]

esse eu LI \o/
achei fofinho, ela nem é dessas garotas tão burras como na maioria dos livros teen hoje em dia.
Gostei do Connor e é verdade, o começo é meio lento, mas depois ficou melhor.

Menina, é por isso que tu sempre fala das resenhas no twitter, é uma maior que a outra OO' mas vc escreve mto bem.

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo