Um Amor para Recordar – Nicholas Sparks

 

 

“A minha história não pode ser resumida em duas ou três frases; não pode ser colocada em um embrulho simples e elegante, que seria entendido imediatamente pelas pessoas. Embora quarenta anos tenham passado, as pessoas que ainda moram aqui e que me conheceram naquele ano aceitam essa minha falta de explicações sem questionar. De certa forma, a minha história também é a deles, pois é uma experiência pela qual todos nós passamos. Entretanto, estive mais próximo do que qualquer outro.”

 

Um Amor para Recordar – página 09

 

 

Um momento pode mudar para sempre a sua vida e ficar gravado na sua memória eternamente? Para Landon Carter, isso é mais do que possível – isso é a sua própria história. Essa não é uma história feliz, mas não significa que ela não seja bonita. Ele conheceu a beleza e a magia do amor e agora é a sua vez de conhecer essa história!

 

Em 1958, na pequena cidade de Beaufort, Landon Carter curtia os momentos rebeldes da vida, com suas noitadas em meio ao cemitério local comendo amendoim com os amigos. Mas ser filho de um importante e imponente político, com sua vida pomposa e de muito status social, não o impede da cobrança e responsabilidades. Aquele último ano no Ensino Médio prometia ser fácil, e a escolha pela turma de Teatro era simplesmente para deixar sua rotina mais descansada possível. Porém, Jamie Sullivan não sabia disso, e com seu cabelo cor de mel e os belos olhos azuis, vestindo sua tradicional saia xadrez e seu blusão marrom, junto de sua fiel Bíblia, fez daquele ano um momento inesquecível para Landon.

 

Com seu jeitinho meigo e bondoso, Jamie convence Landon a assumir o papel de Tom Thornton na peça de Natal da turma de teatro, escrita por ninguém menos que Hegbert, pai de Jamie, e reverendo da Igreja a qual Landon frequenta e tem a conduta de sua família questionada nos longos sermões de domingo. O que era pra ser um pedido inocente acaba por envolver a ambos – Landon e Jamie – em muito mais do que uma simples encenação. Em meio a um baile frustrado, conversas enigmáticas, caminhadas até seus lares e passeios ao orfanato da região, Landon começa a enxergar em Jamie uma jovem normal e especial, apesar de seu jeito peculiar, e um mix de emoções tomam conta de si. Um sentimento, duas pessoas, duas esperanças diferentes a serem atendidas e no final, um destino dramático para entrelaça-las para sempre. Quando momentos inesquecíveis da vida fazem Landon Carter crescer e se tornar um homem feito, o destino cria uma peça e traz para si as maiores provações que jamais pensou encontrar. Um amor para superar tudo, um amor para vencer e buscar esperanças junto a Ele.... e acima de tudo, um amor para recordar para sempre! Aos 17 anos, Landon descobriu o que é amar, sofrer, questionar e acreditar que há uma razão maior para tudo. Entre romance, fé religiosa e um destino, Landon aprendeu tudo o que fez ser melhor até hoje. Agora chegou a hora de recordar o que seu coração jamais esqueceu...

 

“Quando disse que estava rezando por você – ela disse, finalmente –, o que pensou que eu estava falando?”

Um Amor para Recordar – página 169

 

Antes de começar a parafrasear sobre qualquer coisa a cerca do livro, vai uma dica: se você já viu o filme, esqueça tudo! Não se prenda aos conceitos estabelecidos pela produção cinematográfica e abra seus olhos à história que o livro propõe, só assim você poderá sentir a profundidade que o livro busca transmitir! Era isso que eu deveria ter feito, e quem sabe por isso, a leitura não me tocou tanto como se tivesse uma única visão para com o livro e para com o filme. Mas antes que você pense que não curti esta história de Sparks, já vou dizendo que se enganou feio...

 

Um Amor para Recordar pode ser considerado um clássico das telinhas. No meu caso, foi meu vício no verão de 2004 (opa! Tô velha!!), quando aluguei a fita VHS (naquela época, não havia DVD na minha cidade O.o) do filme e fiquei encantada. Sim, foram muitos às vezes em que rebobinei a tal fita pra ouvir Landon falando “Nosso amor é como o vento, não posso vê-lo, mas posso senti-lo!”, ou para copiar a tão linda mensagem do diário da mãe de Jamie, para colocar nas agendas das amigas (confissão dois! Hehe). E por isso, e outros motivos, que o filme está entre os meus favoritos (disputa mano-a-mano com O Amor Não Tira Férias!). Então, vocês já podem imaginar o tamanho da minha expectativa quanto ao livro.

 

“Segurei-a bem perto de mim, com os olhos fechados, perguntando-me se alguma coisa na minha vida já havia sido tão perfeita, e, ao mesmo tempo, sabendo que não. Estava apaixonado, e a sensação era ainda mais maravilhosa do que eu podia ter imaginado.”

Um Amor para Recordar – página 145

 

No livro, a história se passa em 1958, numa época mais recatada da sociedade. Landon Carter, o narrador da história, conta sobre o ano que mudou sua vida e a si mesmo, no momento em que convidou Jamie Sullivan para ser seu par no baile dos ex-alunos e quando escolheu fazer parte da turma de teatro. Apesar de ser considerado rebelde, Landon apenas é o tipo não-típico de adolescente da época, onde o mais ruim que faz é comer amendoim com os amigos no cemitério e chamar o Reverendo Sullivan de fornicador. Por outro lado, Jamie é o modelo de bondade, capaz de intimidar o mais confiante com seu sorriso bondoso e inocente. E com este jeitinho especial, Jamie consegue se aproximar de Landon.

 

Acredito que a história ganha o ar de comovente e tocante pela pureza dos sentimentos de Jamie e Landon. Jamie, com seu toque inocente, consegue envolver Landon a se aproximar de si e nesta troca, Landon percebe que Jamie é muito mais do que ele julgava ser aparentemente. O que começa com uma troca de favores, acaba se tornando uma amizade camuflada numa cumplicidade maior, e num momento se revela num inocente amor. E o que Landon imaginava ser um ato de esperança, quando Jamie dizia que rezava por ele, se torna algo muito maior.

 

A história é envolvente e suspira a essência de Nicholas Sparks, num enredo que contempla amor, superação, família, religião, culminando na sua boa dose de drama. Pra quem não conhece a história ainda, não considere isso um spoiler já que é uma característica singular deste romancista a dose de drama. Gostei de a narração ser feita por Landon, e por ela se dar em um espaço de tempo, onde ele afirma não ter esquecido aquele momento. É uma história atemporal, apesar de ser fortemente marcada por elementos da década de 50, em especial o comportamento das pessoas, mas apresenta a sutiliza com que o amor às vezes acontece e o quanto a inocência e a pureza têm a sua beleza. E essa abordagem mágica do amor, faz os leitores suspirarem pela história.

 

“De repente, eu sabia que nunca havia sentido algo tão forte por outra pessoa como acontecia naquele momento. Ao retribuir o olhar dela, aquela percepção simples me fez desejar pela milionésima vez que eu pudesse fazer tudo aquilo desaparecer. Se fosse possível, teria trocado a minha vida pela dela.”

Um Amor para Recordar – página 177

 

Um Amor para Recordar foi à primeira história de Sparks que não me levou as lágrimas. Acho que grande parte se deve ao fato de que não dissociei o livro do filme. Se for comparar o livro com o filme, é possível notar diferenças muito significantes, que podem confundir e até ressabiar alguns. Grande parte dessa mudança se deve ao fato do filme ser baseado na história, e não uma adaptação, logo as mudanças no enredo são necessário. Nele, Landon cometeu um erro com um colega, que acabou ficando hospitalizado nesta brincadeira, e assim, foi ‘punido’ a participar da peça de teatro da escola. Os pais de Landon são separados e seu pai é médico (no livro, eles permanecem juntos, apesar da ausência de seu pai ser constante devido à carreira política). Jamie é maltratada e excluída por ser diferente, e apesar de saber do seu futuro, ela ainda possui planos que Landon faz questão de realiza-los. E no filme, é Jamie que frequenta o cemitério, no caso, para observar as estrelas em seu telescópio.

 

Acho que no fundo, a cada página que eu lia ainda tinha esperanças de Jamie encarnar a Mandy Moore e cantar “Only Hope”, enquanto Landon encarnasse Shane West e roubasse um beijo pra lá de cinematográfico e desse um amor mais ousado ao livro. Mas como já disse anteriormente, o livro trabalha na pureza do amor e o resto... bom, o resto fica pro filme mesmo!

 

Como deu pra perceber, o filme é tudo pra mim, e me desprender dele foi difícil. A leitura demorou em fluir por esta razão, mas quando o fez, percebi que precisava abraçar ao lado Sparks dos romances, ou seja, me abrir para o novo e inesperado. É uma história triste, com um romance singelo, mas puramente belo na forma como surge e se concretiza. Este é para aqueles que ainda acreditam que o amor pode sim transformar tudo e mudar para sempre uma vida! Ótima pedida de leitura!!

 

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não sente ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Jamie era a essência mais sincera daquela descrição.”

Um Amor para Recordar – página 167

 

 

71058_216169690840_6480306_q   facebook_logo   twitter_logo

 

Título Original: A Walk to Remeber

Título Nacional: Um Amor para Recordar

Autor: Nicholas Sparks

Ano de Lançamento: 2011

Número de Páginas: 184 páginas

Editora: Novo Conceito

Compre aqui: SaraivaSubmarino

Sinopse: “Cada mês de abril, quando o vento sopra do mar e se mistura com o perfume de violetas, Landon Carter recorda seu último ano na High Beaufort. Isso era 1958, e Landon já tinha namorado uma ou duas meninas. Ele sempre jurou que já tinha se apaixonado antes. Certamente a última pessoa na cidade que pensava em se apaixonar era Jamie Sullivan, a filha do pastor da Igreja Batista da cidade. A menina quieta que carregava sempre uma Bíblia com seus materiais escolares. Jamie parecia contente em viver num mundo diferente dos outros adolescentes. Ela cuidava de seu pai viúvo, salvava os animais machucados, e auxiliava o orfanato local. Nenhum menino havia a convidado para sair. Nem Landon havia sonhado com isso. Em seguida, uma reviravolta do destino fez de Jamie sua parceira para o baile, e a vida de Landon Carter nunca mais foi a mesma.”

Avaliação: ««««

 

 

E não esqueça que você tem até o dia 30 de junho para concorrer ao kit de “Um Amor para Recordar” ao comentar aqui no Guria que Lê!

banner_AMOR180x309

21 comentários:

Laiara Martins disse... [Responder comentário]

Parabéns pela resenha, eu também fiz uma no meu blog, e ficou bem diferente, incrível como com o mesmo livro as pessoas consigam ter tantas visões diferentes...
No meu caso, eu já li o livro "vacinada" quanto as diferenças que ele apresenta em relação ao filme, eu realmente abstrai totalmente, e fingi que o livro era algo totalmente novo, e fiz um esforço tremendo pra minimizar as comparações, dessa forma o livro me tocou de uma forma impressionante, e eu chorei rios no final... Eu achei que o drama no livro é bem mais acentuado, e isso me tocou muito...
Mesmo assim foi ótimo saber a sua visão quanto ao livro...

Parabéns, sua resenha ficou super completa, conseguiu abranger toda a essencia do Sparks
Xoxo

Sua Louca! sempreumalouca.blogspot.com

Vulcka disse... [Responder comentário]

Aaii.. não me diz isso.. O filme também é tudo para mim! Esperava que o livro se aprofundasse na história, contando os detalhes que faltaram no filme, não que mudasse alguns fatos (ta, eu sei que foi o filme que mudou, já que veio depois, mas o filme é lindo como é *-*)

Não vejo a hora de ler esse livro! To babaaaandoo por ele !

PS: Demorei muito para digitar esse pequeno comentário.. Sabe como é, não sinto os meus dedos! *a noite mais fria do ano no RS* BRRRRR...

Daniela Tiemi disse... [Responder comentário]

Acho q não vou conseguir ler este livro sem pensar no filme.
Na verdade não estou mto animada para lê-lo, acho q vou me decepcionar.
Eu gosto demais do filme, é lindo! =0)
Bj.

Paloma disse... [Responder comentário]

Nossa, já li várias resenhas sobre esse livro, mas essa superou todas de longe. Se antes já estava morrendo de vontade de ler, agora estou quase explodindo!
Também sou louca pelo filme, mas vou tentar seguir a sua dica e esquecer um pouco dele quando for ler.
Beijos!

Nine Stecanella disse... [Responder comentário]

Oi Rê!

Essa é uma das minhas próximas leituras e acredite, ainda não assisti o filme. Não sei bem o que esperar desse livro, por isso minha ideia é começar, diriamos assim, neutra.

Beijos!
~.~
http://janinestecanella.blogspot.com/

Maryzlane Sarah disse... [Responder comentário]

Olha aconteceu quase a mesma coisa comigo quando li diarios de uma paixão, mas ai eu sei lá como fiz minha mente ver os personagens com o rosto dos personagens do filme mesmo que fosse diferente.

To louca pra ler esse livro, pois ele também é um de meus filmes favoritos de todos os tempos.

@Maryzlane - Mary *-*

Sam disse... [Responder comentário]

Eu li esse livro a uns 5 anos atrás e não me lembro mais de todos os detalhes, mais me lembro mt bem as diferenças gritantes em relação ao filme e assim como vc sou louca pelo filme e foi bem difícil separar os dois.

No final também amei o livro que é maravilho ao seu jeito...

Bjoos
Sam
UP BOOK

Natália Maia disse... [Responder comentário]

Ah, quero muito ler! Adoro Nicholas e amo o filme, então espero gostar do livro! Mas também sou muito apegada ao filme então espero que eu não estranhe demais as diferenças!
Natália Maia - viciadasemlivros.wordpress.com

ivone disse... [Responder comentário]

Não assisti o filme ainda, prefiro ler o livro primeiro... Acho que vou amar cada linha desse romance! A resenha antecipa um pouco dessa fascinante história!
Beijo!

@teacherivone

Mandinha disse... [Responder comentário]

Estou louca pra ler esse livro! Já vi o filme faz tempo e AMEI! *-*

Beijos.
Amanda
Lendo&Comentando
http://lendoecomentando.blogspot.com/

Adriana disse... [Responder comentário]

Oi Re, lendo a sua resenha, fiquei feliz pela primeira vez por não ter visto o filme ainda, porque tanto se fala que o filme é superior ao livro que já estava ficando decepcionada e perdendo a vontade de ler! Mas agora td mudou, vc mostrou em sua resenha um livro cheio de emoção e sentimento, bem próximo das histórias de Nicholas que me encantam sempre! E isso porque vc já viu o filme né...acredito que vou me emocionar mais uma vez com mais essa história de Nicholas Sparks, parabéns pela resenha maravilhosa, bjo!

Carissinha disse... [Responder comentário]

Eu já vi o filme e adoro, então talvez acabe me decepcionando com o livro; mas ainda assim quero muito ler essa história.

Adorei sua resenha.

Beijos!

Carissa
Arte Around The World

Laiara Martins disse... [Responder comentário]

Olha eu aqui de novo õ/

só to passando pra avisar que tem selinho no meu blog pra você!!!

http://sempreumalouca.blogspot.com/2011/06/selinhos-01.html

Bjusss, espero que goste!

Lilian disse... [Responder comentário]

Eu já estava super querendo ler esse livro. Depois dessa resenha impecável, eu PRECISO ler.
Bjokas

Fábrica dos Convites disse... [Responder comentário]

Já separei o meu exemplar para poder me deliciar. Bjs, Rose.

MoniqueMar disse... [Responder comentário]

Gosto muito dessa história, acho super emocionante e triste ao mesmo tempo. Um lição de amor, paciência e solidariedade. Tenho o filme e o livro em versão antiga, agora quero esse novo para poder comprar as traduções. Além, do mais Nicholas nunca é demais... rsrs.
Bjkas!

Monique Martins
MoniqueMar
@moniquemar

Andressa Quadro disse... [Responder comentário]

ótima resenha!
Assim como você, assisti ao filme primeiro e me apaixonei *-*
toda vez que assisto choro horrores!
Achei que o livro contaria alguns detalhes não revelados no filme (Como em Diário de uma paixão), e me deparei com uma história bem diferente.
Esperava mais do livro, talvez eu não tenha me emocionado porque não consegui separar o livro do filme.Enfim, o livro é bom, a forma como Sparks conduz a história é ótima, mas ainda sim acho que o filme supera o livro em todos os sentidos.

Guto Fernandes disse... [Responder comentário]

Oi amor!

Uma ótima resenha, como sempre, que nos permitiu conhecer um pouco da obra escrita de Sparks. Acredito que um grande problema de vermos um filme baseado num livro e depois lê-lo é justamente esse, ficar preso a partes do filme e seu enredo oq prejudica um tanto o andamento e a imersão na leitura.

Mesmo eu não sendo fã de romances acredito que Um Amor pra Recordar seja um dos mais influentes, e comentado, dos livros deste gênero. E sua resenha, apontando bem o melhor que se pode esperar ao ler a obra.

Adorei o texto, cada dia eles se tornam melhores! Parabéns, amor! Beijos!!

Ká Guimaraes disse... [Responder comentário]

Esse livro é demais, chorei horrores rsrrs Amei a resenha amiga, com saudade de vc rssr Dos nosso papos kkkk

Bjkss
Ká Guimaraes

Georgia Schmitt disse... [Responder comentário]

Re!
De tanto ouvir vc falar do seu amor por Sparks, fui obrigada a comecar a ler tbm. Li "Diario de uma paixao" e adivinha?! Estou simplismente Apaixonada!!!
E essa sua resenha me tirou o folego e me deixou louquinha pra comecar a leitura de mais um Sparks!!!!
Vc eh otima!!! Parabens por todas as resennhas!!!
Bjs Georgia

Anônimo disse... [Responder comentário]

esse filme e muito perfect e o melhor de tudo eu so tenho 11 anos nunca pensei ficar tao apaixonada por um filme meloso e lindo recomendo para todos

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo