Melancia - Marian Keyes


 “Porque, quando o mundo acabar e tivermos descartado nossas mortais perturbações e estivermos todos no céu, quando o tempo deixar de existir e formos puros espíritos e tivermos uma vida eterna, toda dedicada a contemplar o Todo-Poderoso, eu ainda vou precisar de uma barra de chocolate todas as manhãs, às 11 horas”.
Melancia, página 84

Com essa passagem, já se tem uma ideia do que esperar do famoso chick-lit de Marian Keyes: muito bom-humor, tiradas inteligentíssimas e uma leitura despretensiosa.


Li Melancia nas férias de inverno, após ouvir muito falar dos livros de Marian Keyes e foi meu primeiro contato com a sua escrita, que por sinal, é genial. A autora é consagrada por seus chick-lits de sucesso, e Melancia fez jus a sua boa fama.

Keyes arrasa em seu livro de estreia contado a história de Claire, uma mulher de 29 anos, que após o parto de sua filha é abandonada por James, seu marido, o qual tem um caso com outra mulher há seis meses. Desiludida, magoada e abandonada, com uma filha recém-nascida para criar, Claire larga toda a sua vida em Londres e volta para sua terra natal, buscando refúgio e apoio em sua família.

Ao chegar a Dublin, Claire precisa se recuperar das adversidades que lhe foram impostas, precisando lutar para encontrar forças e dar a volta por cima. Em meio a uma depressão, um coração partido e uma insegurança pessoal e materna, Claire se esbalda em momentos de bebedeira, choro e reflexão sobre seu passado, numa auto-avaliação de si e de seu relacionamento.

Com um enredo encantador, Melancia te transporta para o universo feminino, com todas as suas particularidades, numa narração irreverente, questionadora e cheia de reviravoltas. Uma história sobre superação, que achou similaridade no sugestivo título “Melancia”, não remetendo à culinária, mas ao estado da própria personagem, que tem seu corpo na forma de uma “melancia”.

O carisma dos personagens é um plus a história, que tem ao longo do livro suas passagens de vida narradas pelo cômico ponto de vista de Claire e suas considerações. Além da protagonista, o fofíssimo Adam, a irritante Hellen e toda clã Walsh são fascinantes e essenciais para o sucesso da história.

A descoberta do lado materno de Claire, com suas preocupações irracionais e possessividade excessiva, comprovaram – do meu ponto de vista – que mãe é igual independente de raça, credo e localização, e que elas sempre irão pensar que o pior irá acontecer, mesmo se você estiver simplesmente no sofá ao lado dela. Ou seja, mãe é mãe em sua própria definição =)

Outro fator imprescindível para a composição de Melancia são as reflexões e discussões pessoais que Claire lida. A cada nova etapa de sua vida é uma nova descoberta e uma aventura para os leitores. Os diálogos com os objetos inanimados são dignos de ler, reler e garantir boas risadas. E sem contar nas muitas farpas relacionadas ao comportamento masculino e seu “caráter” nos relacionamentos e nas atitudes para com as mulheres.

E o melhor de tudo é saber que toda a história retrata os recomeços que temos que fazer ao longo da vida, quando um capítulo se fecha para outro iniciar.

Enfim, uma ótima leitura para quem está à procura de boas histórias e uma narração leve e cativante. Super indico!

Melancia tem “sequência” nos livros Tem alguém aí? e Los Angeles, cada qual contando as histórias das demais irmãs Walsh.



Título Original: Watermelon
Título Nacional: Melancia
Autora: Marian Keyes
Ano de Lançamento: 2003
Número de páginas: 490 páginas
Editora: Bertrand
Sinopse: Com 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais de gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Nada tendo em vista que a anime, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; a mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e o pai, à beira de um ataque de nervos. Após passar alguns dias em depressão, bebendo e chorando, Claire decide avaliar os prós e os contras de um casamento de três anos. É justamente nessa hora que James, seu ex-marido, reaparece. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa.

Minha avaliação:
««««

9 comentários:

'Dani disse... [Responder comentário]

Confesso q nao tinha gostado muito da sinopse, e tive um pouco de preconceito com o livro >.<
Mas depois dessa resenha coom certeza vou ler *-*

Mais uma resenha excelente Re*-*
*só nao é bom para o meu bolso =/ auhsuashuhasuha*

=*

paros28 disse... [Responder comentário]

Sempre senti vontade de ler o livro, mas sabe como é, vc compra outros e ele sempre ficou pra tras...

Minha amiga Rê vc me convenceu de compra-lo, adorei a resenha e a história é bastante interessante e parece ser bem divertida.

Adora amiga as tuas resenhas, são sempre ótimas

Guto, Chris e Di disse... [Responder comentário]

Nossa, achei super legal. Ja tinha ouvido falar nesse livro, mas nunca tinha lido uma resenha pois achava que era mais para garota. Mas agora para mim eu leio qualquer livro. Ou seja, vou ler Melancia. ;D
Adorei a resenha,
Beijão, Guto

Maria Eduarda Wimmer disse... [Responder comentário]

MALUCA PARA ESSE LIVRO,EU BABEI QUANDO VI A CAPA
MAIS NAO ME DEI BEM COM A SINOPSE =/
MAIS PARECE SER TAO BOM
PERFEITA A RESENHA !
AMEI AMEI AMEI AMEI AMEI
SEM NENHUM SPOILER (NAO ENTENDO MUITO DESSAS COISAS DE SPOILER,RS)
BEIJOOOOOS

Nanda Meireles disse... [Responder comentário]

Oie!
Já li alguns livros dessa autora, ela é muito criativa e divertida. Esse Melancia ainda não li, mas parece ser bem bacana.
Ótima indicação...
Bjs

Erica disse... [Responder comentário]

Eu nunca li um livro da Marian Keyes.
Confesso que depois da sua resenha fiquei com vontade de ler.

Aliás eu nunca tinha lido uma resenha dos livros dela, só conhecia pelos nomes os livros mas nem sabia bem do que se tratava.
Mas gostei e vou ler.

Bye

Iris disse... [Responder comentário]

Foi o primeiro livro da Marian que li. Mas ainda prefiro Férias! Mas inegável que dá pra se divertir bastante lendo o livro :D

Mireliinha disse... [Responder comentário]

Rê, adorei sua resenha! :D
Fiquei com vontade de ler...

Acho as capas dos livros da Marian super fofinhas *.* Mas nunca li nenhum...

:**

Tijolinha Cullen Hathaway 2.0 disse... [Responder comentário]

OMG. Eu estou louca por esse livro. Esse foi um livro que me pegou pela capa - coisa rara de se ver - e depois de ler a sinopse fiquei louca para ler. Sua resenha é incrivel. Raramente eu vejo resenhas assim tão boas. Parabéns. E você me deu mais vontade de ler esse livro.

Beijos

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo