O Crânio e o Corvo, Trilogia da Tormenta - Leonel Caldela


Dez anos depois dos eventos narrados em O Inimigo do Mundo voltamos a Arton. Agora a tempestade rubra, nomeada Tormenta, já se instalou no Reinado em diversos pontos e a cada dia parece avançar mais. As chamadas Áreas de Tormenta são uma ameaça que destrói, perverte ou corrompe tudo aquilo que entra em contato com elas. E é imerso neste cenário que se inicia O Crânio e O Corvo, segundo romance da aclamada Trilogia da Tormenta do gaúcho Leonel Caldela.

Neste novo romance os acontecimentos giram em torno de Sir Orion Drake, um importante cavaleiro da Ordem da Luz, cujo principal objetivo de vida é encontrar seu pai e matá-lo, o Cavaleiro Risonho, como é conhecido. Ao longo da trama são explicadas as motivações para esse comportamento e adicionadas outras conforme os encontros e desencontros entre estes dois personagens ocorrem. 

Como coadjuvantes temos o anão exilado e pistoleiro Ingram Brassbones, o centauro druida Trebane, cada um deles seguindo ao lado de por honra e amizade e alguns velhos personagens como Ashlen Ironsmith, o minotauro Artorius e o mago Rufus que volta e meia surgem em uma cena ou outra. Completam esse grupo a esposa de Orion e Clériga de Keen, o Deus da Guerra, Vanessa, Zebebiah Nash, mago e médico de Salistik que possuí um apreço peculiar por clérigos e magia divina, Vincent e Darien, uma dupla de bandoleiros, e Sir Gerald outro cavaleiro da Luz e algo mais.


Logo no início somos também apresentados ao principal antogonista, o qual dá nome a obra, Crânio Negro, mercenário que se esconde sobre uma armadura negra e um elmo em forma de caveira cujas lâminas estão a serviço dos poderosos Lordes da Tormenta. E os boatos que circulam sobre o mercenário sempre convergem para o mesmo ponto: Crânio Negro é um poderoso inimigo e imortal, que mesmo tombando uma dezena de vezes sempre se erguia dos mortos depois. E que num golpe do destino cruza seu destino nefasto com o do cavaleiro da Luz.

 Desta forma os acontecimentos narrados em O Crânio e o Corvo fluem em cenas alternadas entre os pontos de vista desses personagens, a exceção do Cavaleiro Risonho, o que permite uma melhor compreensão da história. E como também acompanhamos Crânio Negro, acabamos por passar várias e várias páginas nos perguntando qual a real intenção do vilão, assim como sua identidade – que durante todo o livro podemos desconfiar de se tratar de um velho conhecido de O Inimigo do Mundo, mas a revelação causa uma surpresa ainda maior.

Neste volume também é importante citar um número maior de histórias paralelas a trama central que se desenvolvem entre um e outro capítulo. Assim de maneira homogênea conhecemos parte do passado dos personagens sem que este interfira no ritmo do enredo. Enredo que possui cadência e flui com facilidade pelas quinhentas e poucas páginas deste volume.

Quanto aos personagens é interessante frisar que mais uma vez Caldela conseguiu trazer para sua escrita os costumes e personalidades das diferentes culturas e povos de Arton, tornando-os verossímeis com a premissa e história do cenário de onde nasceram. E no transcorrer da história temos literalmente a chance de conhecer um pouco de cada um dos reinos que compõem o Reinado enquanto a caça por pistas do Cavaleiro Risonho se desenrola e os planos para a batalha entre os exércitos de Sir Orion Drake e Crânio Negro são traçados.

O desfecho de todas a trama é sensacional, causando no leitor uma gama de sensações conforme as últimas páginas são viradas e acontecimentos sombrios parecem iminentes. A descrição das batalhas é como sempre memorável e reitera um dos títulos conquistados por Leonel Caldela de “Cornwell Brasileiro”, embora estas estejam em menor quantidade do que no primeiro livro.

Para finalizar devo dizer que uma das poucas partes negativas que vi ao lê-lo fora o uso repetitivo do verbo dizer e o transcorrer rápido de algumas cenas, que poderiam ter sido melhor aproveitadas, mas nada que prejudique a qualidade deste livro que é o melhor entre os três volumes. Um livro que ao fim da última página se faz desejar logo ter em mãos O Terceiro Deus. Literalmente.




Título Nacional: O Crânio e O Corvo - Trilogia da Tormenta #2
Autor: Leonel Caldela
Ano de Publicação: 2007
Número de Páginas: 512 páginas
Editora: Editora Jambô
Onde Comprar: Loja Virtual Jambô - Saraiva
Sinopse: Alguém precisava enfrentar a Tormenta. Alguém precisava fazer Crânio Negro pagar. E isso era suficiente.
— Sir, poderíamos ter saído daqui em paz!
— Não viemos para sair em paz. Viemos para entrar em guerra.

O Crânio e o Corvo acompanha uma guerra de aço e magia contra a Tormenta, a tempestade de sangue que enlouquece, corrompe e destrói. Para deter a invasão aberrante, será necessário unir todo o Reinado. Mas intriga e traição infestam os reinos, enquanto muitos trocam sua própria humanidade pelo poder macabro oferecido pelos invasores.

Heróis em uma batalha desesperada contra um inimigo além da compreensão. Vida e morte. Dia e noite. Bem e mal. Ordem e caos.

Se a Tormenta vencer, nada disso restará.




Meu nome é Gutemberg Fernandes, ou para os íntimos Guto. Sou fã de literatura fantástica, principalmente épica ou medieval, além de contista nas horas vagas. No Guria irei trazer para vocês um pouco deste universo de cavaleiros e dragões, espadas e magia. Espero que gostem.

7 comentários:

Carol disse... [Responder comentário]

Olá, estou pedindo a ajuda das Blogueiras que sigo para que votem na minha foto por favor:
http://novotreco.blog.br/caroline-tomassini/ para votar é só clicar no coraçãozinho.
Vou ficar muito feliz =) Estou concorrendo a uma malinha de maquiagem.
Está dificil divulgar e conseguir votos já que meus twitters são suspensos.

Obrigada pela ajuda

Kah disse... [Responder comentário]

Oiiii.
Fiquei muito tentada a ler esse livro, é uma pena que eu não tenha lido nem o primeiro, mas tentarei encontrar para comprar.
Abraços.

http://baby-buch.blogspot.com/

c8ris disse... [Responder comentário]

uaua ainda ñ li este livro mas pela resenha parece que as coisas estao feias ^^ quero ler

Vinicius Rodrigues disse... [Responder comentário]

Podem ler, tenho a coleção inteira e é sensacional.
Pra quem conhece o cenário Tormenta de RPG é ainda mais interessante, recomendo fortemente.

Vulcka disse... [Responder comentário]

"Cornwell Brasileiro"... Uaaaau!!

Esse comentário mais o fato de o livro ter mais de 500 páginas já conquistou o meu interesse.

Por que será que ele quer matar o próprio pai? :S

Adoro épicos e espero lê-lo! *-*

bibs disse... [Responder comentário]

parece uma ótima continuação, e por se tratar do melhor livro da série, o que é difícil pra um livro sequencia assim... desperta desejos! ui!
huahauaha
mas falando sério, parece que o Caldela fez um excelente trabalho, vou anotar para comprar a série, espero que num futuro próximo.
parabéns pela resenha Guto, sempre engordando minha lista de desejados! xDD

beijos
bibs

Gisele disse... [Responder comentário]

Nunca li nenhum livro dessa série....na verdade nunca tinha ouvido falar!!!.rsrsrrs
Parece ser interessante, mas naum eh um assunto que e atrai...

bjus

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo