Eragon, Ciclo da Herança - Christopher Paolini


Quando o jovem Eragon encontrou uma pesada pedra azul no meio do nada durante uma caçada não esperava que sua vida mudasse tanto. De um instante para o outro ele se depara com uma nova realidade permeada por dezenas de lendas e povos que antes não passavam de histórias. E no meio de sua grande jornada aliados improváveis e inimigos ditos invencíveis surgirão assim como amizades inabaláveis e paixões impossíveis.

Eragon foi o primeiro livro do jovem autor Christopher Paolini que com a ajuda do tio, dono de uma editora, ganhou fama e renome pelo mundo a fora. A história segue a premissa do garoto que tem colocada sobre seus ombros a esperança de mudar o mundo ao seu redor e para isso precisa tornar-se mais forte e triunfar sobre um tirano. Para isso ele conta com um mentor que lhe ajudará a desenvolver suas habilidades e a como superar as tentações que o lado opressor pode oferecer. Qualquer comparação do enredo deste livro com Star Wars não é de ser estranhar, porém esse é um dos menores detalhes de toda a trama/livro.

A história possui um desenvolvimento linear, narrado em terceira pessoa, centrado somente no protagonista. Por isto ao decorrer do livro certas partes tornam-se maçantes pela falta de outro núcleo para equilibrar os acontecimentos e o ponto de vista dos mesmos. Outro fator que conta pontos a menos para a trama é a repetição dos eventos ao transcorrer da história, sendo que durante maior parte da obra Eragon e seu dragão, Saphira, estão viajando de um local para o outro fugindo de problemas.
Ainda sobre o enredo é de se notar que algumas passagens são mais extensas do que realmente eram necessárias, tornando a leitura das mesmas um teste de força de vontade.

Como pontos positivos, são importantes os seguintes elementos inseridos pelo autor que tornam a trama interessante: a criação de um complexo sistema de linguagem, que possui todo um importante significado dentro da história; os antigos campeões da justiça chamados de Cavaleiros de Dragão, que lembram os Jedis quanto a valores éticos e morais, filosofias de vida e seus poderes baseados no equilíbrio do ser com o mundo além de um povo bestial chamado de Urgals, vistos neste primeiro volume como asseclas do imperador e que poderiam se passar por uma versão de modificadas dos orcs. Os Varden, vistos por muitos como rebeldes lendários, são um grupo de resistência disposto a vencer o cruel imperador Galbatorix e restaurar a ordem. Quanto aos outros componentes da mitologia e do ambiente não temos grandes novidades, apenas pequenas alterações nos comportamentos e nos conceitos de figuras já clássicas como elfos, anões e dragões.

Eragon é um livro que deve ser lido sem grandes pretensões, cuja trama inicial pode parecer um tanto quanto previsível, porém em meio a esta pedra bruta há o que ser trabalhado e melhorado, como ocorre no próximo livro. Um dos fatores que acredito terem sido cruciais para que este primeiro volume fosse um pouco ruim para a leitura, e as vezes entendimento, era a inexperiência do autor, à época com somente 15 anos.

Título Nacional: Eragon, Ciclo da Herança #1
Título Original: Eragon, Inheritance #1
Autor:Christopher Paolini
Ano de Publicação: 2005
Número de Páginas: 480 páginas
Editora: Editora Rocco
Sinopse:  Eragon é uma história repleta de ação, vilões e locais fantásticos, com dragões e elfos, cavaleiros, luta de espada, inesperadas revelações e uma linda donzela. Inspirado em J.R.R. Tolkien, que criou idiomas para os diálogos de seus personagens, Paolini utiliza o norueguês medieval para a linguagem dos elfos e inventa expressões específicas para os anões e os urgals, de modo a dar veracidade ao lendário reino de Alagaësia, onde a guerra está prestes a começar.
O protagonista é um jovem de 15 anos que, ao encontrar na floresta uma pedra azul polida, se vê da noite para o dia no meio de uma disputa pelo poder do Império, na qual ele é a peça principal. A vida de Eragon muda radicalmente ao descobrir que a pedra azul é, na realidade, um ovo de dragão. Quando a pedra se rompe e dela nasce Saphira, Eragon é forçado a se converter em herói.
Involuntariamente, o jovem é lançado para um arriscado mundo novo movido pelas tramas do destino, da magia e do poder. Empunhando apenas uma espada lendária e seguindo as sábias palavras de um velho contador de histórias, Eragon e o leal dragão terão de se aventurar por terras perigosas e enfrentar inimigos das trevas em um Império governado por um rei cuja maldade não conhece fronteiras.
A Eragon foi dada a responsabilidade de alcançar a glória dos lendários heróis da Ordem dos Cavaleiros de Dragões. Será que conseguirá vencer os obstáculos que o destino lhe reservou? As escolhas de Eragon poderão salvar – ou destruir – o mundo em que vive.





Meu nome é Gutemberg Fernandes, ou para os íntimos Guto. Sou fã de literatura fantástica, principalmente épica ou medieval, além de contista nas horas vagas. No Guria irei trazer para vocês um pouco deste universo de cavaleiros e dragões, espadas e magia. Espero que gostem.





E lembrando...



12 comentários:

Vulcka disse... [Responder comentário]

AAAAAAAAHHHH... Essa saga é P E R F E I T A A A !!
Li Eragon, Eldest e Brisingr em fevereiro e desde lá venho enlouquecendo por tanto esperar Inheritance (ou Herança?).
Pena que aqui ainda não tem data para ser lançado. Sai em novembro no EUA, mas eu nãããooo sei ler em inglês =,(

Maryzlane Sarah disse... [Responder comentário]

Então não li o livro mais vi o filme e adorei, pode ser pelo ator que fez o Eragon hahaha ou não, no filme não me lembrou muito star wars não, pode ser pq eu não tenha visto pensando em star wars, me lembrou um pouco Harry Potter bem pouquinho mas lembrou.

A Saphira é muito linda e o filme é bem emocionante em certas partes, espero ler o livro pra ver se é parecido com o filme ou se é melhor.

@Maryzlane - Mary *-*

Guto Fernandes disse... [Responder comentário]

@Maryzlane Sarah
Ele é parecido com Star Wars no sentido de que é a história de um garoto que é visto como a esperança na luta contra o ditador, numa luta onde 'grandes poderes tem grandes responsabilidades e muitas tentações além de possuir um mentor que outrora já fez parte da ordem na qual ele 'esta' ingressando. rs

£ädÿ disse... [Responder comentário]

aaaah, cara, eu amo Eragon *-* é tipo uma puta história bem bolada, e bem detalhada - as vezes até demais, como acontece em alguns capítulos de Brisingr. Mas é perfeito. é a minha série de livros de fantasia favorita :D

Rafael Fernandes Henrique dos Santos disse... [Responder comentário]

Amo esse livro, pq ele é cheio de aventuras e mistérios e magia tudo o que eu gosto num livro é isso, bom eu amei o texto como sempre bjinhos


Rafa
LEITURAS VIVAS
@rafa__rafa (2 underlines)

bibs disse... [Responder comentário]

eu tenho profunda antipatia com esse livro porque assisti o filme dublado, e fernanda vasconcelos (desumbigada safada!!!!) como dragão não só não convenceu como matou toda vontade de olhar sequer uma página do livro.
e olha que eu via na livraria e tinha vontade de comprar.
mas comentários de quem leu é que realmente não se deve esperar muita coisa; meu cunhado até falou que enquanto lia via a rolagem dos dados hauahuaau

beijos

Ana Luisa Alves disse... [Responder comentário]

Detestei o filme, mas adorei os livros! Nao acho que esteja assim tao mal escrito. Há livros de autores que tem muito mais de 15 anos que são uma vergonha.

Cumps!

O Blog Baú dos Livros está a realizar um concurso de contos. Poderia divulgar no seu blog?

Muito Obrigada!

http://bau-dos-livros.blogspot.com/2011/06/passatempo-conta-lhe-um-conto.html

--

Ana Alves

G. Kastmaker disse... [Responder comentário]

EEE Guto!!!
Ainda não li nenhum dos livros da série, mas sempre quis, muito legal seu post e parabéns pelas analogias,estão excelentes!!

bjos da Gih

Natalia Smirnova disse... [Responder comentário]

Olá, excelente post, adorei. O filme Eragon é realmente muito bom, mas acredito que o livro é melhor (sempre é). Bom, deixe-me fazer um convite para ler o novo capítulo de um romance saindo quentinho do forno, inédito. É o meu blog-book “Illegitimate”. Visite o POET (Pages Of Erased Text) http://pagesoferasedtext.blogspot.com/ e saiba tudo sobre. Ate agora estou tendo ótimos comentários (ate agora...rs). Te vejo por lá. Cuide-se.

Shanellynhá! disse... [Responder comentário]

Eu achei o filme detestável.
Até pela falta de repercussão, não foram filmadas as sequencias.
Mas boto fé na saga, até porque adoro histórias medievais, com dragões, bravos cavaleiros, e até mesmo donzelas em perigo =)

=*
Seguidora: Shanelly Faust
@shanellyfaust

Adriana disse... [Responder comentário]

Com certeza a imaturidade do autor contribui pra esse primeiro volume não ser tão bom, mas acredito que as coisas melhorem nos próximos! Pretendo ler essa saga sim, mas não sei quando! Parabéns pela resenha, bjo!

Ana Death Duarte (personaldeath) disse... [Responder comentário]

Ainda vou ler Eragon, está na to-read list desse ano ainda hehehe Ainda mais que é nesse ano que ele finaliza a saga com Inheritance XD
As opiniões sobre a saga são tão controversas que vou deixar para tirar a minha conclusão só quando for ler mesmo =S

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo