Fazendo Meu Filme 2, Fani na Terra da Rainha – Paula Pimenta

FAZENDO_MEU_FILME_2_1255999774P

 

“Era uma vez uma Menina. Uma Menina muito boba. Muito boba porque achava que vivia dentro de um filme. Geralmente, nos filmes,tudo acontece meio magicamente. E ela pensou que a vida fosse assim também. Mas acabou descobrindo, da pior maneira possível, que a vida não tem nada a ver com cinema. Nos filmes, os atos dos personagens sempre são perdoados, os mal-entendidos só servem pra causar suspense e deixar tudo mais bonito no final. Porém, na vida, um simples ato sem pensar, pode fazer com que não haja final. Pode fazer com que um filme de romance, vire uma trama de terror.”

Fazendo Meu Filme 2 – Fani na Terra da Rainha, página 70

 

 

Fani está agora do outro lado do oceano, mas uma parte de si continua presa no Brasil. A continuação eletrizante de Fazendo Meu Filme (resenha do primeiro volume aqui), prova que para atuar num roteiro como a vida é preciso assumir de vez o papel de protagonista.

 

Fani está na Inglaterra, há onde passará um ano em intercâmbio, tendo uma família nova, novos amigos, nova escola... novas escolhas. Mas o que Fani mais deseja é ter algo que ficou lá, na sua terrinha. Isso porque Fani está dividida: uma metade deseja muito aproveitar essa oportunidade única e a outra anseia com seu retorno aos seus amigos, família, escola e um certo... Leo. Com o coração na mão e muitas lágrimas nos olhos, Fani está perdida e com muita saudade. Os primeiros dias são um tormento e ela nem consegue aproveitar a família perfeita com quem viverá todos esses meses. Como forma de defesa, ela se fecha e evita ter lembranças daquele por quem seu coração cisma em bater. Porém, Leo não entende o sumiço e esquecimento de Fani, terminando com todas as esperanças da garota ao dizer que não irá esperá-la, e assumindo um novo amor. O desolamento e a decepção acabam sendo as forças de Fani, e como a protagonista dos seus melhores filmes, ela dá a volta por cima e abraça a Inglaterra com tudo.

 

A nova escola, a sua nova irmã, a sua amiga brasileira com uma história amorosa familiar pra lá de empolgante, uma família acolhedora e um garoto lindo, sensível e apaixonante por perto, Fani tem todos os componentes certos para fazer deste o melhor roteiro de sua vida.Brighton acaba sendo o local onde Fani finalmente se encontrará e terá as experiências mais incríveis, alegres, tristes, mas acima de tudo mais intensas de sua vida, porque, afinal de contas, uma protagonista sempre transforma as adversidades em alicerces para as suas batalhas, fazendo cada etapa desse longo filme ser apenas um passo mais perto do seu final feliz. Conheça o roteiro mais envolvente de Fani e descubra que às vezes é preciso atravessar um oceano para reconhecer a si mesmo e assumir o papel de principal de sua própria vida.

 

 

“Fiz muitas coisas erradas este ano, mas aprendi com todas elas. Paguei um preço bem alto pelas minhas falhas, mas se tem uma coisa que eu descobri é que não devemos guardar só para nós tudo o que sentimos.”

Fazendo Meu Filme – Fani na Terra da Rainha, página 315

 

 

Se tem algo que consegui comprovar lendo esse livro é que Paula Pimenta surpreende a cada vez. Sequências tem uma tendência a serem um tanto decepcionantes, perderem o “pique” ou deixarem morrer a “essência” de um enredo, mas esse não foi o caso de Fazendo Meu Filme – Fani na Terra da Rainha, muito pelo contrário. FMF 2 consegue ser ainda MELHOR que o primeiro volume da série e sim, consegue te fazer sorrir, chorar, sofrer, torcer, angustiar e ter esperanças de forma mais intensa e mais tocante que a estreia de Fani. O porquê disso? Um roteiro composto de uma história única, com um desenvolvimento e crescimento de personagem nítido, com um tempero muito pessoal e com situações e emoções que realmente tocam os leitores. Ou seja, Fazendo Meu Filme – Fani na Terra da Rainha é incrivelmente perfeito.

 

Dando continuidade à história exatamente do final do volume um, quando Fani está no aeroporto embarcando para a Inglaterra. A vemos no calor de suas emoções: um choro descontrolado de saudade prévia e medo do desconhecido, e a felicidade de finalmente ter acalentado seu coração. Fani não sabe bem como encarar esta nova etapa de sua vida, e se agarra as lembranças e a saudade como se delas dependessem unicamente a sua felicidade. Mas o que o tempo prova é que não é possível viver com o coração e a mente em dois lugares ao mesmo tempo, já que sempre um sairá perdendo. O problema é que Fani descobriu isso da pior forma, e percebeu que não há maneira de congelar um momento, um sentimento e um desejo no tempo, mas que se ele for verdadeiro e tiver que acontecer, ele permanecerá vivo – mesmo que afastado e escondido – por todo o tempo necessário. E que é preciso viver cada momento como se fosse único, para não se arrepender depois de ter deixado as melhores oportunidades, ou simplesmente aquelas que pareciam ser a melhor escolha no momento, para trás sem ao menos ter dado chance de vivenciá-las. Isso é a prova de que cada momento em nossas vidas é único, e que o conjunto deles nos transforma e fazem de nós o que somos, entre erros e acertos, melhores, mais cautelosos, mais experientes, mais questionadores... mais nós mesmos!

 

A história adquire um novo nível com essa mudança na vida de Fani, até porque ela passa a ser diferente com suas novas experiências. O livro ganha um caráter mais íntimo ainda, pois retrata fielmente os erros e acertos que qualquer um faz ao tentar dar o melhor rumo a sua vida. As escolhas e os arrependimentos, o medo de tentar e a felicidade de conseguir, a atitude de ter que decidir o que é melhor para você e não ter mãe nem pai por perto para poder te ajudar... enfim, Fazendo Meu Filme – Fani na Terra da Rainha é um pouco sobre crescimento pessoal ao mesmo tempo em que se descobre quem realmente você é. É sobre aquela fase da vida onde você precisa andar com seus próprios pés e assumir a culpa se você tropeçar pelo caminho, ter força e coragem para se reerguer, sacudir a poeira do corpo, levantar a cabeça e continuar seu rumo, transformando as quedas em vitórias e as conquistas em pedrinhas de luz no caminho da felicidade. Fani muda, se torna mais independente, arrisca, se entrega mais, mas também sofre, se arrepende, tem medo, mas faz de tudo isso um pouco mais de si, na constante luta por crescer e ser você mesmo.

 

 

“- Acho que minha vida é um roteiro mal escrito, não tenho a menor vocação pra protagonista, sou aquela coadjuvante que fica lá atrás, praticamente escondida atrás do cenário...

- Eu não acho que você tem nada de atriz secundária! – ele ficou todo sério. – Não precisou de mais do que dois minutos de conversa no dia em que te conheci para que eu percebesse que você tem conteúdo! Além disso, é inteligente e... muito linda!”

Fazendo Meu Filme – Fani na Terra da Rainha, página 161

 

 

Novos personagens adentram a história e colaboraram para a viagem de Fani ser mais perfeita e viva do que nunca. Tracy, que entre festas e diversão se mostra um grande suporte e auxilio a nova irmã de coração; Ana Elisa, a amiga que mata a saudades de casa e ao mesmo tempo ajuda a tornar os dias em Brighton mais alegres e acolhedores; o fofíssimo Christian, que entre amizade, admiração e apoio, deixa claro que o coração da gente não se engana. Sem contar com a presença constante de seus fiéis escudeiros Natália, Gabi, Priscila, Alberto, seus pais e o – sim, ele nunca ficou sumido – Leo. Entre diálogos de msn, trocas de e-mails e telefonemas, Fani permanece ligada a sua vida brasileira, mesmo vivendo totalmente as aventuras que a Inglaterra lhe proporciona.

 

Grande parte do livro se destina no empasse Fani e Leo e o quanto um amor pode permanecer vivo, fiel e intocável, mesmo com um oceano entre eles. Fani tem certeza que ama Leo com todas as suas forças, mas esse amor ao mesmo tempo em que lhe traz felicidade, lhe angustia, já que Leo ficou no Brasil, e com ele, seu coração. Leo por outro lado, deseja que Fani ame ele e espere por ele, prometendo espera-la também, mas mal ele sabe que todas as lembranças e cobranças acabam machucando a amada ao invés de deixa-la feliz. E assim, entre lágrimas e lembranças e um desejo implacável de voltar para o Brasil – aquela típica vontade de estar só com a pessoa amada e nada, além disso – faz com que a promessa se quebre e a viagem finalmente ganhe importância para Fani (o que me doeu – eu assumo!). Por que afinal, não é possível viver em dois locais ao mesmo tempo! Não se pode estar de corpo em um local e de mente em outro, porque você não irá viver nada afinal. É preciso encarar o que você tem pela frente, e se Fani tiver um país de conhecido, uma cultura diferente, com hábitos, língua e costumes totalmente opostos ao que está acostumada... bom, ela precisa abraçar isso, e fazer deste momento único, um aprendizado para a vida toda.

 

 

“As ‘dores de amores’ irão te acompanhar sempre. Não sofrer significa não amar. Quando entregamos nosso coração para alguém, estamos atestando que não somos mais os únicos responsáveis por ele, nossa felicidade passa a estar também nas mãos de outra pessoa. Algumas vezes, essa pessoa nos entrega o próprio coração em retorno, e aí nos sentimos preenchidos. Ao contrário, quando ela prefere manter seu coração para si (ou entregá-lo para outro), ficamos supervazios, pois apenas o nosso já não nos basta.”

Fazendo Meu Filme 2 – Fani na Terra da Rainha, página 276

 

 

Adorei o fato de Fani, mesmo que dá pior maneira, entender que a Inglaterra era o certo para ela naquele momento. Que abrir mão dessa oportunidade seria desperdiçar a chance de um aprendizado único. Que, por maior que fosse a saudade de sua família e seus amigos, os verdadeiros sentimentos permanecem vivos e não são esquecidos pela falta de contato físico. Que um amor, por mais sofrido e desencorajado que seja não pode ser deixado para trás e separado por quilômetros e quilômetros de distância, ele permanece contigo, mesmo que no fundinho de seu coração, esperando o momento certo para ser despertado e finalmente proporcionar a tão desejada felicidade. Fani fez suas escolhas, nem sempre certas, nem sempre erradas, mas que de alguma forma contribuíram para torná-las mais segura, consciente e atuante na sua vida. E não existe tempo, nem local, nem realidade suficientemente forte o bastante para impedir que uma pessoa aprender mais sobre si do que ter que viver sozinha, em meio ao desconhecido, crescendo por conta própria.

 

Fani teve um ano para viver uma experiência totalmente nova e singular, e soube tirar das dificuldades a força necessária para se transformar. Um intercâmbio para conhecer uma cultura diferente, mas acima de tudo, para conhecer a si mesma. Fani descobriu, inesperadamente, os encantos da Terra da Rainha e agora o adeus é difícil. O que antes era difícil de encarar, agora é difícil de ser deixado para trás. Mas chegou a hora dessa nova Fani encontrar tudo aquilo que sofreu por deixar no Brasil, e o seu tão esperado retorno pode trazer mais surpresas. Depois deste longo filme, o final feliz de Fani ainda estará lhe esperando?! Puxe os lencinhos, prepare a pipoca (e o coração) e acompanhe esta linda história, com trilha sonora (lindíssima – você pode ouvir abaixo e sentir aquele gostinho de quero mais!), efeitos especiais, grandes atuações e o melhor de tudo, a garantia do melhor filme que a vida dela podia reservar! ;)

 

 

Bom, chegou à parte difícil: minha opinião. *Solta à música de suspense* Não sabia o que esperar do livro, apenas tinha uma necessidade URGENTE de lê-lo, motivo pelo qual ele passou na frente da fila rsrs. Estava eu, bem bela, numa tarde chuvosa, num estado de TPM carente e Fani me chamou para acompanhá-la pela Terra da Rainha. Me agarrei no livro, sem muita vontade e, quatro horas depois, após uma êxtase de devoração literária posso dizer que em minha mente só passava uma coisa: UAU! QUE LIVRO!”. *Trilha sonora apaixonada* Sim, eu devorei o livro em pouco menos de quatro horas e tive momentos de surtos... de riso, de choro, de raiva, de tristeza, de emoção, de arrependimento, de dúvidas, de angústia... Bah, um festival de emoções e sentimentos proporcionados por Fani e a narrativa – mais uma vez – perfeita de Paula Pimenta. Não foi a toa que, meus seguidores do Twitter, puderam comprovar os efeitos de FMF 2 nos meus sentimentos. Eu enlouqueci pelo livro. Fiquei com raiva da Fani, depois com pena dela; fiquei com raiva do Leo, mesmo que meu coraçãozinho constantemente pensava “será que ele tá bem? Será que ele volta logo? Será que ele ainda a ama?!”; depois torci pelo Christian, me encantei por ele e depois desencantei e ainda fiquei com raiva, voltando a torcer pelo... LEO! Oh vida!! Parecia que eu vivia a Fani, tamanha a força com que fui tocada pelo livro (mais um motivo pelo qual eu o devorei hehe).

 

Então, se tem algo que eu preciso dizer sobre este livro é que, pelo amoooor da Virgem Escriba, eu posso ler logo o volume três – O Roteiro Inesperado de Fani – e, por favor, este filme tenha logo um final feliz, por que meu coração não aguenta mais sofrer com a dona Estafânia não viu, Paula? Hehe! A Paula Pimenta mais uma vez merece todos os elogios possíveis e imagináveis, pois FMF é, de fato, um dos melhores livros que já li na vida (e olha que já li muito). A série em si parece cada vez estar melhor (isso porque me falaram que o volume três é o melhor de todos!) e é algo que poucos autores conseguem manter: qualidade, evolução e a essência da história viva em todos os volumes. A essência de Fani são os filmes e o quanto eles constantemente afetam e interferem no seu próprio roteiro. A essência da Paula Pimenta é, em minha opinião, dar voz (ou melhor, palavras!) aos sentimentos mais profundos de cada garota, fazendo com que dores se tornem aprendizados e que alegrias tenham o real efeito especial na vida delas. Foi assim com Fani, um espelho de, pelo menos, alguma parte de nós. E ter um pouco de si transferido para um livro é incrível! E por isso, Fazendo Meu Filme faz sucesso em todos os sexos, em todas as idades e em todos os lugares, por que no fundo, é como se fosse algo feito especialmente para você! *-*

 

Ufa... acho que falei tudo – apesar de ter falado demais rsrsrs! Apenas fica minha última dica: se você quer um filme muito real, com uma protagonista verdadeira, com efeitos especiais incríveis, um roteiro adaptado à realidade que você vive e digno de prêmio de melhor filme... Então garanta seu ingresso para o maior sucesso de bilheterias: Fazendo Meu Filme 1, 2, 3, 4... e mais quantos vierem! ;)

 

ps: este filme eu dou mais de cinco estrelas! Mil ainda são poucas!!! :D

 

 71058_216169690840_6480306_q     blogger logo     facebook_logo

 

 

Título Original: Fazendo Meu Filme 2 – Fani na Terra da Rainha

Autora: Paula Pimenta

Ano de Lançamento: 2009

Número de Páginas: 327 páginas

Editora: Gutenberg

Compre: EditoraFnacSaraiva

Sinopse: Depois de conquistar milhares de leitores e leitoras, a nossa doce e querida Fani volta ainda mais divertida e encantadora. O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra! Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez.

Mais do que a história de uma adolescente que se encoraja a fazer intercâmbio e morar fora por um ano, este livro fala de um grande e delicado amor. Em meio a uma avalanche de sentimentos e acontecimentos surpreendentes, ela consegue viver intensamente na Inglaterra, conhecendo pessoas que conquistam seu coração e sua amizade para toda a vida. Porém, o melhor filme de sua vida ainda está para ser contado, ou melhor, vivido…

Minha Avaliação:

«««««

28 comentários:

gabriella RK disse... [Responder comentário]

ah to lendo o 1º e to amando!!!
Realmente sequencias são geralmente decepcionantes ,mas que legal que FMF 2 foi exceção né!!
E que capas são essas...L-I-N-D-A-S!!!
Adorei a sua resenha(como sempre kkk)
beijos

A Guardiã disse... [Responder comentário]

Morro de Curiosidade para ler esta série...parece ser super gostosa de ler!!
Parabéns pela resenha amiga!

Mandy_Leelan disse... [Responder comentário]

Aaaaaaaaaaaaah finalmente resenha de FMF2

Bom sou suspeita pra dizer pq é uma das melhores séries que já li. E a galera que acompanha minhas leituras sabe que sou exigente, se não gosto nem termino de ler. E FMF 1,2 e 3, preencheram todo o meu carnaval ( e não me arrependi nem um pouco de ficar em casa lendo, ao invés de cair na folia).

FMF é incrível, os 3 livros ( mas o meu preferido até agora é o 3º), Siiiis leia logo o 3.

Vcs alguma vez ja leram um filme? Isso mesmo, LERAM um filme? Não então leiam FMF. Pode soar beem estranho, mas a sensação é de que vc está vendo um filme as cenas se passam certinhas na sua cabeça, mas na realidade vc está lendo um livro hahahaha perfoo d+

Siiiiiiiiiis resenha perfect como sempre *-* concordo com vc em 99% porcento. Pq nunca fiquei com raiva do Christian hahahaha (teamchristiandetected) senão seria 100%

Bjuuuus sucesso sempreee.

paros28 disse... [Responder comentário]

Cunhada, a tua resenha faz querer clicar em um site desses de compras e comprar os três de uma vez só, pq os ler sem sequencia, acho que não iria aguentar de angustia para o próximo.

Pelo que vejo na resenha é isso que eles farão comigo.

Obrigada pela resenha, aguardando a do terceiro livro.

Beijos

Monique Melo disse... [Responder comentário]

Sua resenha ficou perfeita! Compartilho das suas opiniões e eu devorei os 3 livros da série! para o terceiro livro só há duas coisas a se fazer: ler logo e matar a curiosidade, mas sabendo que esperará até o final do ano para saber mais coisas ou segurar um pouco, passar outros livros na frente e deixar para ler quando o 4° livro estiver pertinho de ser lançado... faça sua escolha por conta e risco! rsrsrs Abraços

Abbs; disse... [Responder comentário]

Parabéns pela resenha!
Ainda não li nenhum dos livros da série, tenho o FMF1 aqui, e ele está na fila de leitura...
Beijos!

Abbs;
http://entrelinhas.org

Maryzlane Sarah disse... [Responder comentário]

UAL Rê se é que é possivel fiquei com mais vontade ainda de ler esse livro. hahha

Fabiano "BALOO" Santos disse... [Responder comentário]

Eita, que resenha heim?
Tudo bem vc já tinha me conquistado a ler a série FMF na resenha do primeiro livro e agora com a resenha do segundo volume você que me enloquecer senhora RENATA MALLMANN? É isso...? Aff... agora eu preciso ler urgentemente a história da Fani... E vc mais do que ninguém sabe por que né? Essa coisa de alguém viajar pro outro lado do mundo e deixar alguém aqui no Brasil é algo pra lá de inquietante pra mim... ainda mais agora no atual momento que vivo! Aff...
Culpa sua, total culpa sua! Vou ter que comprar a série mesmo e ler logo!
Parabéns minha afilhadinha, mais uma vez terei que ficar desesperado por um livro! Eu amo essa sensação!
Parabéns a Paula que deixou você louquinha... KKKKKKK




LEIAMOS!

£ädÿ disse... [Responder comentário]

comecei ontem a ler FMF3, e já to amando. achei que nada fosse superar o sentimento que o 2º me trouxe - principalmente toda a identificação que rola pelo fato de eu já ter feito intercâmbio e tal - mas o 3º realmente está mexendo comigo. é um dom que a Paula tem!!
e, caraca, que resenha ENORME A SUA
aIUHAiuhaIUhiuAH
beijo!

Li Um Livro disse... [Responder comentário]

Oi Rê!
Todo mundo falando bem dessa série...só eu que não li. =/
Acompanho você falando no twitter sobre os livros, cada vez dá mais vontade de ler. haha
Ótima resenha, bem completa...parabéns! =)
Beijos!

This Gomez disse... [Responder comentário]

Arrebentando como sempre, né Rê? ^^
Eu não escondo o desejo de ler logo FMF!! *.*
Tem selo pra ti lá no blog o//
SELO STYLISH BLOGGER AWARD http://t.co/TQDx2xn

Beijão!!

Mika disse... [Responder comentário]

num li nem o 1 ainda uu' vergonha!
mas ele remete muito aos livros da Meg, sempre me lembra. Mas ainda lerei eles, certeza.

beijos

bibs disse... [Responder comentário]

aaahhh menina, fiquei muito curiosa, só li resenhas positivas e vi pessoas empolgadas com FMF 1 e 2!
já sei que preciso desses livros!!!!! do jeito que eu sou, se pego pra ler durante uma tpm terei as mesmas reações que vc teve, certeza absoluta hahahahaha

adorei sua resenha!

beijão
bibs

Guto Fernandes disse... [Responder comentário]

Bem, bem... falar a respeito destes livros rosinhas, fofinhos e etc nunca foi o meu forte (e continua não sendo), mas não poderia deixar de dizer algumas palavrinhas a respeito deste livro que deixou a minha linda tão feliz e inspirada.

Primeiro tenho que dizer que gosto da série Fazendo Meu Filme por que em algum momento o nome da editora que publica ele vai fazer a Rê se lembrar de mim, fato imutável!

Segundo por que, não sei se disse isso na resenha do primeiro, acho interessante a temática de FMF por que é aquele tipo de livro com o qual as garotas se identificam por já terem passado por essas sensações, ou estarem passando, e assim torna-se uma espécie de conforto para elas.

E por fim, quanto a sequencias realmente muitas delas são um tiro no escuro, em que se não sabe o que vem pela frente. Nada melhor do que pegar um livro e ver que sua continuação é ainda mais intensa do que o anterior.

Uma ótima resenha grande, cheia de informações e deixando em cada linha transparecer a emoçao da minha Rê ao ler o livro. Mais uma vez meus sinceros parabéns a autora do livro e a minha linda guria por ter escrito um texto tão maravilhoso.

P.S. Rê, amor da minha vida, razão do meu existir e respirar, gostaria que eu fosse seu amante eterno e fizesse parte do maior filme que é a sua vida?

P.S.² Te adoro muito, muito, muito <3

Nine Stecanella disse... [Responder comentário]

Caramba Rê! Que resenha enorme.

Estou super curiosa pra incluir esse livro, assim como o primeiro, na minha lista de compras. Mas dei uma boa olhada na minha estante e constatei que minha situação é crítica. São muitos livros pra ler. Muitos! Então, vou ficar um tempo sem comprar nada novo.

Beijo!

Belinha. =D disse... [Responder comentário]

estou LOUCA por esta série! parece super legal..
e eu preciso me apressar em ler, ja que a Paula vem pra Poços em maio.

Beeeijos, to AMANDO seu blog.. ele é muito lindo. *-*
http://belinhagianelli.blogspot.com/

Aline Gasparini disse... [Responder comentário]

Ah, que resenha grande 'Haha. Já faz um tempo que estou louca para ler esse livro, sempre vejo ótimas criticas e a cada nova resenha que leio minha curiosidade cresce mais e mais ;*
Enfim, adorei, mais uma livro para minha imensa fila de leitura xD

Beijos&beijos
Book is life

Thwin_BDB Fotos e Livros Twilight VA disse... [Responder comentário]

Ops... divulguei... dei RT, mas não comentei... adorei sua resenha... adoro a série Fazendo meu Filme... adoro a Fani... adoro a Paula Pimenta... realmente acredito que a Paula é a nossa Meg Cabot... escreve maravilhosamente... e eu como boa mineira... orgulho desta menina/mulher e GRANDE AUTORA BRASILEIRA!

E minha proposta fica de pé... FMF 3 é lindo... cada um deles é melhor que o outro... eu já estou ansiosa pelo 4 e pela nova série que Paula Pimenta está escrevendo...

Beijos, guria!
Cinthia

Evelyn Chen disse... [Responder comentário]

A Cada informação nova, fico cada vez com mais vontade de ler sobre esse livro. Cada vez vc elogia mais a Paula Pimenta, preciso ler livros brasileiros pra tirar os traumas dos livros da época da escola (Sai fora Graciliano Ramos!). Esse livro curou sua TPM? OMG, preciso dele, rs.

Fabiane Abe disse... [Responder comentário]

Aii, eu não aguento.. quanto mais eu leio suas resenhas, mais fico com vontade de ler! Que agoniia *.*
resenhas maravilhosas, história muito fofa!

Gabrielle disse... [Responder comentário]

Bom, se voce quer ler o primeiro livro, com certeza vai ler o segundo e qual mais tiver no caso de uma serie. Como quero muito ler o primeiro, vou todos os seguintes. rs

Ana Beatriz Magalhães disse... [Responder comentário]

Preciso muuito ler FMF 1,2 e 3 =) e logo!
só ouço elogios!!!
e além do mais, é sempre bom prestigiar os autores da nossa terra né?

Mariana Bandeira disse... [Responder comentário]

Estou muito louca pra começar logo a ler esse livro, o primeiro deixa muito gostinho de quero mais e todas as resenhas que eu leio dele só me faz querer ler mais. Ótima resenha!

Isadora disse... [Responder comentário]

Estou muito ansiosa para ler... Deve ser ainda melhor que o 1º...

IlanaPrudente disse... [Responder comentário]

Estou há meses louca pra ler esse livro!!!
Parabéns pela resenha!!

Vally disse... [Responder comentário]

Ainda não li e só posso dizer uma coisa: to me corroendo de vontade de ler! A resenha é incrível!! parabéns.

Paulo Roberto disse... [Responder comentário]

Esse livro vai ser D+ (Concorrendo os 2 livros)

rafersom disse... [Responder comentário]

e fui ver que a resenha tem mais de 1 livro uma serie que legal deve ser bacana ter uma leitura depois dessa resenha que me mastigou e mt

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo