Noites de Tormenta – Nicholas Sparks

 

NOITES_DE_TORMENTA_1233875044P

 

 

 

“- (...) mas este fim de semana... me parece algo que eu não sabia que existia. Quero dizer, é como um sonho. Você tem sido um sonho.”

Noites de Tormenta, página 112

 

 

 

 

Um fim de semana, embalado por trovões, relâmpagos, ventos fortes e mar agitado, pode mudar a sua vida... para sempre? Um desconhecido, uma tempestade, uma pousada... dois corações despedaçados. Para alguns, simples elementos... Mas para Nicholas Sparks, a pedida certa para uma história de amor inesquecível.

 

Adrienne Willis aos 60 anos está plena com sua vida. Foi uma boa mãe, fez de tudo pelo bem de sua família e tem seu coração em paz. Porém, a morte de seu genro provoca uma dor imensa em sua filha e cabe a Adrienne abrir suas próprias feridas para mostrar a ela como são intrincados os caminhos do coração...

 

Era o ano de 1988 e o inverno daquele fim de semana prometia castigar a pequena cidade de Rodanthe. A previsão de uma tempestade não impediu os planos de Paul Flanner de visitar o local e cumprir seu objetivo. Adrienne resolve aceitar o convite de sua amiga Jean, e se compromete a cuidar da pousada em seu lugar durante aquele fim de semana, já que um único hóspede fez questão que a mesma fosse aberta só para ele. Adrienne parte para Rodanthe levando consigo as mágoas de um casamento frustrado e arruinado pela traição, a dor de três filhos adolescentes inconformados com o fim de sua família e as preocupações de como continuar sua vida, com um coração partido e sem condições financeiras. Por outro lado, Paul começa a refazer sua vida, depois de tanto buscar se firmar em sua carreira profissional, tentando recuperar o tempo perdido com sua família e refazer os laços com seu filho, Mark. Abalado pelo fim de seu casamento e vendo que toda a sua busca profissional acabou sendo uma forma de fugir de sua própria vida, Paul resolve recomeçar do zero, abrindo mão de tudo para ir até seu filho e tentar corrigir seu maior erro.

 

Seus caminhos se cruzam em um fatídico dia de tormenta... e o reconhecimento de suas dores e angústias faz surgir uma inesperada amizade, onde o consolo mútuo acende a fagulha da paixão. Em meio à fúria da natureza, a magia do amor acontece e muda para sempre as suas vidas.

 

 

“- Não sei como ou por que isso foi acontecer, mas acho que o destino me trouxe até aqui – ele disse. – Para conhecer você. Passei tantos anos da minha vida sentindo falta de alguma coisa, mas eu não sabia o que era. E agora eu sei.

Ela fechou os olhos. – Eu também – sussurrou.”

Noites de Tormenta, página 131

 

 

Como sempre, Nicholas Sparks apresenta uma história de amor, ao mesmo tempo de puro romance, mas também com diversos questionamentos e emoções paralelas. Em Noites de Tormenta, o romance mais maduro de Sparks em minha opinião, o amor surge para acalentar as dores da alma e transformar pessoas. Duas pessoas desacreditadas do amor e com feridas abertas pela perda, sofrimento, arrependimento e traição, descobrem que a cura para suas dores está em se refazer como indivíduo, aprendendo com as lições que a vida te ensina.

 

tormenta

 

Adrienne e Paul já viveram muito, sofreram perdas amorosas e lutaram para superá-las. Por já terem uma ‘bagagem’ de vida, não se entregam tão fácil ao desejo e ao desconhecido. São contidos em suas ações e buscam se conhecer primeiro, antes de se arriscar pela atração. Desenvolvem uma amizade verdadeira, por reconhecerem as emoções e situações pelas quais passaram... trocam ensinamentos e lições que lhes modificam totalmente... E é no amor, que a base da amizade se funde e contempla-os com o fogo da paixão. Com todas as mágoas ainda os rondando, porque não dar uma nova chance ao amor?

 

 

“Quando durmo, sonho com você, e quando acordo, sonho em tê-la nos meus braços. O tempo em que ficamos separados ao menos serviu para que eu tivesse certeza de quero passar minhas noites ao teu lado e meus dias com seu coração.”

Noites de Tormenta, página 154

 

 

A questão de ‘entrega’ de uma mãe para seus filhos e o relacionamento conturbado entre eles, é um dos focos do livro. Enquanto Adrienne é participante ativa na vida de sua prole, Paul não se permitiu fazer parte da vida de Mark, muito pelo contrário, pois no momento em que a escolha de Mark poderia aproximá-lo de Paul, este não soube reconhecer a individualidade de seu filho e assim, perdeu o pouco contato que tinha com ele. Apesar de tudo, Sparks soube salientar as escolhas que os pais fazem para proteger seus filhos, mesmo que para isso, tenham que abrir mão de sua própria felicidade. E, além disso, Sparks deixou claro que apesar de convivermos grande parte de nossa vida ao lado deles, dificilmente iremos conhecer nossos pais como eles nos conhecem. São poucos aqueles que descobrem os segredos por detrás do sorriso bondoso e das palavras de carinho. Porque afinal, todo mundo tem uma história só sua, guardada bem fundo na alma.

 

 

“Jovens e velhos, homens ou mulheres, quase todas as pessoas que ela conhecia queriam as mesmas coisas: queriam sentir paz em seus corações, queriam uma vida sem sobressaltos, queriam ser felizes. A diferença, Adrienne pensou, era que a maioria dos jovens pensava que essas coisas estavam em algum lugar do futuro, enquanto quase todas as pessoas mais velhas acreditavam que essas coisas haviam ficado no passado.”

Noites de Tormenta, página 137

 

 

Noites de Tormenta é um livro surpreendente. Apesar do final óbvio (Hello, Sparks e seus dramas!), o enredo é muito bem construído e a narrativa intercala passagens atuais com a história passada. O livro é bem curtinho, mas foi à história que mais extrai mensagens marcantes e lições de vida. Creio que o fato de abordar uma relação mais madura contribua muito para o aprendizado do leitor. A história fortalece a ideia da superação e de que amor verdadeiro de cada pessoa realmente existe e é atemporal, surgindo na vida somente quando aquela pessoa estiver preparada para recebê-lo. É a lição que a vida nos dá de que a oportunidade para sermos felizes sempre existe, mesmo quando a maré está alta e o mar de ressaca, pode vir uma nova onda e mudar tudo, acalmando as águas rasas e, por que não, o (nosso) próprio oceano.

 

1245097830_noitesdetormenta08

 

Sparks novamente consegue nos tocar com suas histórias. Mesmo sendo apenas um leitor, as emoções transmitidas por suas palavras são reconhecidas e até mesmo sentidas. Então, espere por momentos de risos fáceis, nas palavras de amor; de angústia contida, nas incertezas descritas; de choro suave ou até mesmo desesperado, nas memórias de algo belo que fico para trás. A cada nova história, Sparks consegue me surpreender mais e me deixar na expectativa pelo que há por vir. Se existe um sinônimo para romance na literatura, ele com certeza é Nicholas Sparks!

 

Noites de Tormenta é uma excelente indicação para aqueles que crêem que o amor verdadeiro permanece mesmo depois da tempestade e que nem as águas do tempo são capazes de apagar da areia da vida.

 

 

O livro foi adaptado para o cinema em 2008 e é estrelado por Diane Lane e Richard Gere.

 

 

 

Título Original: Nights in rodanthe

Título Nacional: Noites de Tormenta

Autor: Nicholas Sparks

Ano de Lançamento: 2008

Número de Páginas: 173 páginas

Editora: Novo Conceito

Compre aqui: SaraivaSubmarino

Sinopse: Aos 45 anos, Adrienne Willis repensa toda a sua vida quando o marido a abandona por uma mulher mais jovem. Com o coração partido e em busca de descanso ela segue para a pequena cidade de Rodanthe, na Carolina do Norte, para cuida da pousada de uma amiga, Quando uma tempestade terrível se aproxima, Adrienne começa a achar que sua fuga perfeita está arruinada - isso atá a chegada do novo hóspede, o Dr. Paul Flanner. Aos 54 anos, o médico chega a Rodanthe para repensar sua profissão e relação com a família. Agora, em meio à tempestade que os cerca, os dois seres feridos procurarão conforto um nos braços do outro - e esse único fim de semana despertará sentimentos que irão acompanhá-los pelo resto de suas vidas. O título desse livro foi mudado de O Sorriso das Estrelas para Noites de Tormenta depois do sucesso do filme, que agora compõe também a capa do livro.

Minha Avaliação:

«««««

14 comentários:

Marcia Na Terra Do Nunca! disse... [Responder comentário]

até hoje não tive coragem de ler Nicholas Sparks ... todo mundo fala que é tão tristeee :/

Laila Ribeiro disse... [Responder comentário]

Fico babando nas resenhas da Rê...
Do Tio Nick só li um livro mto antigo chamado O Casamento. Creio q foi um dos primeiros dele...
Então esse acaba de entrar pra lista!!!
Abração!!!

Guto Fernandes disse... [Responder comentário]

Bem, sempre que tenho que fazer comentários a respeito destes tipos de livros fica dificil expressar uma opinião por não ser meu gênero litérario favorito; mas neste caso especifico acabo tendo muito que dizer.

Embora eu não tenha lido e nem visto o filme a resenha foi o suficiente para que eu tivesse uma ideia superficial de como é o enredo.

Em muitos pontos, não os trágicos rs, acabei por me vendo inserido em partes da reflexão a respeito da história. Acho que o Sparks tem uma capacidade incrivel de tocar em feridas e conflitos que todos já sofreram e transformar isto de forma magistral nos seus romances trágicos e belos.

Adorei a resenha desde os pontos que em que foi exposta a história assim como a critica sobre ele. Com todos esses pontos abordados não a como não sentir-se até tentado com a leitura, ainda que esta acabe por render lágrimas ora de emoção ora de tristeza.

Meus parabéns pelo texto que ficou ótimo meu amor, uma resenha díficil de fazer por se tratar de um livro que mexe com muitos sentimentos distintos.

Beijos, adorei! Você tem sido um sonho.

Rafael Sales disse... [Responder comentário]

Novamente eu venho ao Guria e vejo o trabalho magnífico dessa garota de desmembrar o livro por completo. Suga-lo, devora-lo para assim fazer uma critica construtiva e correta sobre suas leituras.

Cada vez mais eu vejo sua evolução Rê e cada vez me apaixono pelas resenhas. ( Só pelas resenhas e pelos livros, Sir. Guto ^^)

Ainda não tive o prazer de ler nenhum livro do Sparks, mas já ouvi e li resenhas excelentes sobre a narrativa dele. O que me falta no momento e $ já que motivação eu já tive lendo esse post.

Parabéns Rê
Abraços

Rafael Sales
www.projeto-penumbra.blogspot.com

Vulcka disse... [Responder comentário]

Adorei A Última Música. Embora triste, com um final feliz.
Já Querido John... o final me deixou tão desgostosa (alguém usa esse termo hoje em dia?) que to com MEDO de ler outra obra de Sparks e perder outra noite de sono =,\
Sei que vou ler com medo mesmo porque adoro o que ele escreve, mas enfim... Não faz muito que terminei Querido John e ainda quero dar um soco na Savannah. E o pior de tudo é que eu entendo ela ¬¬

(Ok! Isso foi mais um desabafo do que um comentário... haushaushauhs)

Kellen Baesso disse... [Responder comentário]

Ainda não assisti ao filme e quero fazer isso só depois de ler o livro, que ainda nem tenho! hehe
Mas Nicholas Sparks geralmente é muito bom e romântico ao extremo. ;)
Beijo

Salomé Fernandes disse... [Responder comentário]

Amei o livro, vc passou muita coisa que sentiu lendo o livro por meio dessa resenha. Fiquei com coração apertado e com vontade de ler mais um livro de Nicholas.

"Se existe um sinônimo para romance na literatura, ele com certeza é Nicholas Sparks!" assino em baixo, para o que vc escreveu!!

Beijos, Salomé Fernandes

£ädÿ disse... [Responder comentário]

eu só vi o filme e não gostei, mas isso deve ter algo a ver com o fato de que não gosto muito do Richard Gere. de qualquer maneira, é NICHOLAS SPARKS, certo? acho legal uma história dele com duas pessoas mais maduras, pq isso muda totalmente o desenrolar e o modo de ver da história =D
adorei a resenha, Rê!
beijocas

Nanda Meireles disse... [Responder comentário]

Mas tu é fã mesmo, hein? rs

Ainda vou encarar um livro dele em sua homenagem, rs.

Ótima resenha, guria.

Beijos

Mireliinha disse... [Responder comentário]

Não tive coragem, ainda, ne de assistir o filme e nem de ler o livro :S

Mas parabéns pela resenha, rê! Ficou ótima!

beijos

DeFatto! disse... [Responder comentário]

Nicholas Sparks sempre emocionando, né?
Nunca li nenhum livro, acho que porque não sou muito chegada a muito romance e drama, então tenho medo de não gostar.

Beijos, beijos
Zoe
Três Lápis

Evelyn Chen disse... [Responder comentário]

Ainda não li nenhum livro do Sparks, estou enrolando pra ler A última música ainda,rs.
Mas adorei a resenha, apesar dos dramas pessoais dos personagens, parece ser uma história bonita. E os filmes baseados nas obras do Sparks sempre me fazem chorar.

Thwin_BDB Fotos e Livros Twilight VA disse... [Responder comentário]

Noites de Tormenta é um dos meus próximos livros na fila (aquela interminável, para nós blogueiras) de livros para ler.
Adorei sua resenha, mais uma vez você arrasa RÊ!

Fabiano "BALOO" Santos disse... [Responder comentário]

Tenho medo... Livro de Tio Nick e resenha da Rê... Aff.. coisa boa na certa!
Bom, eu só li Querido Jonh, mas assisti todos os filmes adaptados dos livros de Tio Nick, então me considero um fã do cara! Romance e dramas na medida exata.
A resenha da Rê tá maravilhosa. O próximo da lista de Sparks não seria esse, mas acho que mudei de ideia... Ai ai...

Postar um comentário

 
Guria que lê © 2010 | Desenvolvido por Chica Blogger | Voltar para o topo